Leilão de telas do cartaz do festival de Parintins vai amparar artistas plásticos com Covid-19 

Foto: Arquivo AAPP

Da Redação

Parintins (AM) – A pandemia do coronavírus silenciou os galpões dos bumbás Caprichoso e Garantido, no processo de construção das alegorias para o 55° Festival Folclórico de Parintins. Os impactos da doença mudaram radicalmente a vida de centenas de trabalhadores informais acostumados com a lida nos bois e afetaram uma das principais fontes de economia dos artistas plásticos, de abril à junho.


Diante dos problemas financeiros enfrentados pela classe ou doentes, por conta da Covid-19, a Associação dos Artistas Plásticos de Parintins (AAPP) promove leilão solidário, com quatro obras, produzidas com a técnica de pintura óleo sobre tela. As peças são do acervo do Concurso de Telas para a Escolha da Imagem do Cartaz Oficial do Festival Folclórico de Parintins, realizado até 2019.

As obras podem ser adquiridas, a partir de R$ 500,00, durante o leilão de 17 a 19 de maio. A AAPP vai destinar o valor arrecado para amenizar as dificuldades de artistas como Oséas Bentes, Mateus Pereira, entre outros associados enfermos, em decorrência da Covid-19. Quem quiser arrematar uma obra, basta acessar a página da AAPP Parintins, no Facebook, e escolher a obra preferida.

Os lances podem ser feitos em comentários na publicação da tela, para todos acompanharem o leilão. A obra ficará com quem oferecer o maior lance, após contato e depósito bancário, em conta informada pelo presidente da AAPP, Rob Barbosa, por meio do telefone (092) 99412-4962. No ato da compra, a AAPP dará certificado de autenticidade, detalhes e autoria da obra arrematada.

O comprador receberá a tela em qualquer lugar do Brasil. “Essas obras têm valor histórico e artístico para nós, pois participaram dos concursos, nos quais escolhemos as imagens oficiais do festival de Parintins. Sabemos que valem muito mais, mas é pela causa. O valor será convertido em ajuda para amenizar as dificuldades dos sócios que encontram-se enfermos”, explica o presidente da AAPP.

A iniciativa, de acordo com o diretor da associação, Édson Ribeiro, surgiu em reunião virtual para ajudar os artistas em isolamento domiciliar, sem exercerem atividades, que adoeceram com o coronavírus. Entre os casos mencionados de artistas enfermos, destacam-se Oséas Bentes e Mateus Pereira. “Tivemos a ideia de escolher do acervo da AAPP algumas obras para fazer a comercialização”, enfatiza.

Édson Ribeiro informa que a AAPP também arrecada telas de artistas que queiram doar obras para o leilão. “Fizemos contatos com os artistas em grupos de WhatsApp para as pessoas compartilharem, levarem essa mensagem o mais longe possível e conseguirmos um preço bom. Nossa ferramenta para o leilão é a página no Facebook. Esperamos vender todas as obras até terça-feira (19)”, pontua.

 

Tela 01
Tela 02
Tela 03
Tela 04
você pode gostar também