-Publi-A-

Live do Festival de Parintins gera renda ao artista azul e branco

Eldiney Alcântara | 24 Horas
[email protected]

O Boi Caprichoso finaliza os preparativos para a live do Festival Folclórico de Parintins 2021. Os artistas azuis trabalham em todo o processo de criação e execução do espetáculo. Um evento que também gera renda ao setor artístico, tão prejudicado pela pandemia da Covid-19. Nos galpões e ateliês o trabalho reacende a esperança do retorno normal da festa e, em especial, o trabalho remunerado que sustenta a Ilha Tupinambarana.

O bumbá da Francesa prepara os módulos alegóricos no galpão central, enquanto que os figurinos são confeccionados na Escolhinha de Artes Irmão Miguel de Pascalli. De acordo com o presidente do Caprichoso, Jender Lobato, são cerca de 400 pessoas trabalham para levar o boi para a arena do Bumbódromo. Artesãos, figurinistas, músicos, dançarinos, artistas plásticos, costureiras, administrativos, soldadores, eletricistas, pintores, escultores, imprensa e demais trabalhadores envolvidos na concepção, produção e operacionalização do espetáculo.

Todo esse grupo de profissionais vive um período sem muitas oportunidades de trabalho, uma vez que os eventos artísticos foram suspensos. A realização da live oportuniza um espaço para uma renda aos artistas. Jender Lobato destaca a possibilidade econômica que a live traz para os artistas azuis. “É um evento também que traz uma economia pra muitos artistas que estavam sem trabalho, sem renda. A gente sabe que a situação econômica aí dos artistas é muito delicada, porque eles estão realmente sem trabalhar. Então, vai servir pra que a gente possa ajudar os nossos artistas de fato pra que a gente possa amenizar um pouco desse sofrimento deles no decorrer desses dois anos sem festival”, avalia.

“Tivemos dias difíceis. Estamos passando por dias difíceis dois anos sem o nosso festival. Então, você imagina a dificuldade que cada artista enfrentou, cada parintinense, mas essa live veio e trouxe essa força. Então, estamos todos muito felizes em atividade, com seus trabalhos”, relata o artista Algles Ferreira, que comanda o setor alegórico do Caprichoso para a apresentação deste sábado, 26.

Duranre a pandemia, o artista Lup Pimentel investiu bastante na marca que criou “LupDesign”, na confecção de assessórios, fantasias e demais indumentárias que rendem boa lucratividade e suprem, em parte, a falta da renda do festival. “Nas últimas lives tive um retorno financeiro muito bom, claro, nada comparado com os eventos bovinos na cidade de Parintins, mas já contribui bastante, juntamente com minha equipe de trabalho que reforça o apoio em peças, acessórios e vestimentas para as lives dos bois”, disse o artista, que também assina figurinos do Boi Caprichoso.

Na live do dia 26, promovida pela TV A Crítica, o boi Caprichoso abre as apresentações. O evento será transmitido ao vivo pela emissora de TV e pelas redes sociais da empresa a partir das 21h.

você pode gostar também