Mãe de bebê jogado no rio é presa com drogas, em Manacapuru

Cleudes Maria Batista de Moraes, 22, mãe do bebê Pablo Pietro, que morreu, depois de ser jogado no Rio Negro, no dia 14 de agosto de 2015, foi presa suspeita de tráfico de drogas, em Manacapuru (a 57 quilômetros de Manaus). As informações são do comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Manacapuru, major André Gioia.

Conforme Gioia, Cleudes foi presa com um grupo de mais cinco pessoas, entre eles um adolescente de 16 anos, na tarde da última sexta-feira (6),  após serem flagrados, vendendo drogas, em uma residência, no bairro União no município.

Além de Cleudes, foram presos Washington Furtuoso Ramos, 25, Leivan Ribeiro Rosas, 25, Leandro Pontes de Oliveira, 25, além do adolescente de 16 anos.

De acordo com o major André Gioia, os policiais do 9º BPM, já tinham a informação que o grupo usava a casa para comercializar entorpecente. “Começamos monitorar, quando vimos um adolescente sair com drogas da casa e fizemos a abordagem. Inicialmente, o grupo falou que apenas consumia drogas na casa, porém um deles acabou revelando que alugaram a residência para preparar e vender o entorpecente”, disse.

Com Cleudes e o restante do grupo, os policiais apreenderam três porções grandes de maconha, uma motocicleta Titan de cor roxa e placa OAF 0399, R$ 102, em espécie, além de cinco celulares.

Ainda segundo o major André Gioia, todos os suspeitos foram apresentados na Delegacia Interativa de Manacapuru, onde foram autuados pelos crimes de tráfico de drogas e associação criminosa.

Caso ‘Pablo Pietro’

Cleudes Maria Batista foi presa no dia 3 de setembro do ano passado, suspeita de jogar o próprio filho, Pablo Pietro, de apenas três meses, no Rio Negro, durante uma briga com o o ex-marido, o canoeiro Josias da Silva Alves, que está preso.  A criança foi jogada no rio no dia 14 de agosto de 2015.

No dia do desaparecimento, a mãe do bebê, Cleudes Maria Batista de Moraes afirmou que Josias a levou, em uma embarcação, para um local afastado do rio, alegando que pegaria com o chefe dele o dinheiro da pensão alimentícia do filho.

Audiência
A audiência de julgamento e instrução do canoeiro Josias de Oliveira Alves,  está marcada para às 9h desta quarta-feira (11), no Fórum Henoch Reis. De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Josias, que confessou ter jogado o próprio filho no rio, vai ser ouvido pela juiza Mirza Telma de Oliveira, que além do suspeito, vai ouvir também as testemunhas do caso.

você pode gostar também