-Publi-A-

Mais de 5 mil famílias de índios e ribeirinhos vão receber ajuda humanitária devido estiagem nos municípios de Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira

Alimentos, água e remédios foram enviados para o interior do Amazonas (Foto: Leandro Tapajós/G1 AM)

Uma balsa com 46 mil litros de água potável e 76 toneladas de cestas básicas partiu de Manaus nesta segunda-feira (7). A ajuda humanitária é destinada para 5.099 famílias de ribeirinhos e indígenas por conta da estiagem, nos municípios de Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira, respectivamente, a 630 e 852 km de Manaus.

De acordo com a Defesa Civil, além de água e comida, kit´s de higiene pessoal, medicamentos e seis mil frascos de uma subistância para purificação da água foram enviados. A ajuda deve chegar aos municípios em três dias no Alto Rio Negro.

“Por conta do baixo nível que aconteceu nesses dois municípios, tivemos o lapso temporal do reabastecimento de gêneros alimentícios, combustíveis, medicamentos que não puderam chegar. Por tanto, os municípios decretaram situação de emergência”, disse o secretário da Defesa civil do Amazonas, Fernando Júnior.

Ajuda humanitária foi embarcada para cidades no interior do Amazonas afetadas pela estiagem (Foto: Leandro Tapajós/G1 AM)
Ajuda humanitária foi embarcada para cidades no interior do Amazonas afetadas pela estiagem (Foto: Leandro Tapajós/G1 AM)


“A estiagem atingiu muito a cidade e famílias ficaram isoladas”, disse o coordenador da Defesa Civil em São Gabriel da Cachoeira, Gutemberg Silva.

Além de isolar famílias, a descida do rio influenciou na atividade de pesca esportiva e afetou cerca de 7 mil indígenas Yanomami em Santa Isabel do Rio Negro.

Cheia

Diferente do que ocorre no Rio Negro, a calha do Madeira enfrenta a cheia. As cidades de Apuí, Manicoré e Novo Aripuanã estão em situação de emergência por conta da subida do rio no Sul do Amazonas.

Com informações do g1

você pode gostar também