-Publi-A-

Manaus: Reino Unido da Liberdade é vencedora do Carnaval 2017

A Reino Unido da Liberdade é a escola vencedora do Carnaval 2017. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (27), no Centro de Convenções – Sambódromo, após a apuração das notas dos jurados. Neste ano, nenhuma escola vai ser rebaixada e nem vai subir para o grupo especial.

Quarta a pisar na avenida, a Reino conseguiu 268.5 pontos, ganhando o bicampeonato. De acordo com o presidente da agremiação, Jairo Beira-Mar, embora a crise econômica tenha chegado aos barracões das escolas de samba, o Carnaval conseguiu ser realizado com a união da comunidade.

“Foi muito difícil, muito difícil mesmo. Mas a Reino é feita pela comunidade. Nossa comunidade se uniu e fizemos um grande Carnaval.”, disse o presidente da escola bi-campeã.

A vencedora apresentou na avenida o tema sobre sustentabilidade ambiental, “No Reino das fontes de vida, o Morro em movimento sustentável faz a diferença”.

Com três carros alegóricos, 4.500 foliões, a escola teve uma penalidade, descontando um ponto da agremiação, devido a não entrega da ficha técnica da escola à Ceesma.

A Reino Unido desfilou com mais de 4 mil componentes e terminou aos 67 minutos
Foto: Sandro Pereira

A vice-campeã deste ano foi a Vitória Régia, que alcançou 266.9 pontos. Perdendo o primeiro lugar por 2,4 pontos de diferença, a escola de samba da Praça 14 trouxe para o enredo o tema justiça, “Olhos vendados, mãos firmes: a Verde e Rosa clama por justiça”.

“O que faltou para gente foi união, esse é o grande segredo. Para o próximo ano, vamos batalhar mais sobre isso, tentar acabar com as panelinhas que não somam em nada no carnaval”, disse o presidente da agremiação vice-campeã, Didi Redma.

Em terceiro lugar, perdendo o vice-campeonato por um décimo (266.8), ficou a escola A Grande Família, que, neste ano, contou a história da escola e de um dos bairros mais populosos de Manaus, o São José.

Apuração

Para a apuração, conforme o regulamento, foi sorteada a sequência das notas dos nove quesitos avaliados. A maior e a menor nota das cinco fornecidas pelos jurados foram descartadas. Ao todo, foram consideradas três notas para cada item.

Durante a apuração, todas as escolas tiveram a penalidade de um ponto por não entregar dentro do prazo a ficha técnica. No quesito obrigatoriedade, que retira pontos das escolas que entraram com alas incompletas, foram penalizadas as escolas: Vila da Barra (-1.8), Sem Compromisso (-0,6) e Vitória Régia  (-0.3). Cada ala incompleta, de acordo com o regulamento, perde na contagem três décimos, de forma acumulativa.

A Sem Compromisso (261.3) e Vila da Barra (263.9) foram as escolas com as menores notas. A Vila da Barra é estreante no grupo especial do Carnaval.

Sobre a decisão do resultado do Carnaval não mexer nos grupos de acesso e especial, a decisão da assembleia da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma), foi motivada pela crise financeira que muitas delas atravessam.

Antecipando a resolução da Comissão, a União das Escolas de Samba do Amazonas (Uesam), que reúne as escolas dos Grupos A, B e C, também definiu que não haverá ascenso nem descenso nesses grupos.

Com o resultado, as escolas Sem Compromisso e Vila da Barra não foram rebaixadas.

Do d24

você pode gostar também