Marinha do Brasil comemora 38 anos da Agência Fluvial de Parintins

Promover a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana e a prevenção contra a poluição hídrica. Há 38 anos, a Agência Fluvial de Parintins mantém a presença da Marinha do Brasil no Baixo Amazonas, com abrangência dos municípios de Nhamundá, Barreirinha e Boa Vista do Ramos. A agência foi criada pelo Decreto nº 83.570 de 12 de junho de 1979 e ativada em 23 de setembro de 1980 pela Portaria nº 0298 do Ministro da Marinha.

Para celebrar o aniversário, a Agência e a Sociedade Amigos da Marinha (Soamar) realizam cerimônia comemorativa no dia 29, às 17h, no Contemporâneo Festas e Eventos, voltada à imprensa, autoridades e convidados. Atualmente, a Agência Fluvial de Parintins é administrada pelo Capitão-Tenente, José Carlos de Sá, subordinada diretamente à Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental, em Manaus.

Sediada em Parintins, atua em parte significativa da malha fluvial nos rios Amazonas, Andirá, Nhamundá, Mamurú, Uaicurapá, além de grandes afluentes como os Paranás do Ramos, do Espírito Santo, do Limão, do Aduacá, do Mocambo do Arari, do Caburi, entres outros. A atuação e a história da Agência Fluvial de Parintins se confundem com o cotidiano e a trajetória de desenvolvimento dos municípios de sua jurisdição.

“Para alcançar esta destacada interação, exalto, por dever de justiça, o trabalho dos homens e mulheres da Marinha, que aqui serviram, demonstrando profissionalismo, comprometimento e abnegação, com seus esforços e sacrifícios pessoais, para prestarem serviço à pátria e particularmente à esta Organização Militar”, diz o Capitão-Tenente, José Carlos de Sá.

O oficial da Marinha do Brasil afirma que, na missão da agência fluvial, destacam-se os apoios às instituições locais como às Prefeituras, as Câmaras de Vereadores, a Polícia Militar, ao Corpo de Bombeiros Militar, a Diocese, assim como os bois Caprichoso e Garantido, nos vários eventos ligados não só ao município de Parintins, como nos Festivais Culturais e nos demais municípios da Região. Tem como atribuições fiscalizar as embarcações e suas tripulações.

A vocação fluvial dessa região do Baixo Amazonas, com mais de cinco mil embarcações registradas, torna as ações de fiscalização do tráfego aquaviário desafiadoras, por parte dos profissionais da Agência Parintins. Ao montante de embarcações, soma-se a atenção com os cerca de seis mil aquaviários e quase 1.500 amadores habilitados ativos. A aplicação dos cursos pelo Ensino Profissional Marítimo já formou, entre os anos de 2017 e 2018, 623 novos profissionais fluviais.

A formação de aquaviários fundamenta a preocupação com a instrução com vistas a atender a demanda das embarcações locais, com geração de oportunidades à população ribeirinha, com o objetivo de alcançar a prevenção e a redução de acidentes náuticos.

“Enalteço, também, o alto nível de profissionalismo e comprometimento desses bravos guerreiros, além do agradável ambiente de trabalho. Assim, agradeço a todos os componentes de nossa Organização Militar, que, apesar do crescimento do volume de serviços prestados à comunidade fluvial, mantém o elevado padrão, já peculiar a esta Agência. Agradeço o apoio e amizade de todos aqueles que de alguma forma ajudam a incutir na sociedade local, a consciência da segurança da navegação nos nossos rios e afluentes, alcançando redução significativa nos índices de acidentes e incidentes em nossas águas jurisdicionais”, declara José Carlos de Sá, em nome da Agência Fluvial de Parintins.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here