-Publi-A-

Melhor arqueiro do país tira R$ 15 mil do bolso para fazer treinos na Europa

Prodígio do tiro com arco brasileiro, Marcus Vinícius D’Almeida era uma esperança para a Rio 2016. Trazer uma medalha inédita para o país na modalidade era um sonho, mas fincar o nome entre os principais atletas da modalidade poderia ser uma realidade. Acreditando nisso e investindo também a longo prazo no potencial do jovem de 18 anos, a Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTarco) levantou praticamente R$ 900 mil para o carioca. Os valores somavam os ganhos mensais de Bolsa Pódio e também um convênio firmado com o Ministério do Esporte no valor de R$ 653 mil. Para 2017, porém, o arqueiro que conseguiu resultados expressivos no último ciclo olímpico teve que investir R$ 15 mil por conta própria para se aprimorar e treinar na Europa.

No último dia 25, Marcus embarcou para uma série de treinos no Velho Continente. Ele passará por Portugal, sua primeira parada, Espanha, Itália, Suíça e França. O investimento vem do próprio bolso, num misto de patrocínios privados, seu salário como militar da Força Aérea Brasileira (FAB) e o Bolsa Atleta que tem direito pelos resultados obtidos. O montante não conta com qualquer auxílio direto da CBTarco, que ainda não validou com o Comitê Olímpico do Brasil (COB) o seu planejamento da temporada e desde a saída de Evandro de Azevedo após as Olimpíadas, não contratou um novo técnico para a seleção brasileira.

Os treinos de Marcus não foram combinados com a Confederação Brasileira de Tiro com Arco, que não opinou sobre a escolha do jovem. Enquanto está fora do Brasil, Marcus ficará fora da primeira seletiva do ano, no dia 4 de fevereiro, que convocará a seleção para as primeiras competições do ano. Mesmo assim, ele espera não ficar fora da seleção. Presidente da CBTarco, Vicente Fernando Blumenschein não confirma a presença do carioca na seleção, mas também não descarta, dizendo: “Acho difícil que ele não consiga uma vaga”. Marcus espera o mesmo.

Marcus D'Almeida durante treino em Portugal (Foto: Reprodução/Facebook)
Marcus D’Almeida durante treino em Portugal (Foto: Reprodução/Facebook)

– Faço tudo sonhando com uma medalha olímpica. Buscando melhorias sempre para mim. Não posso esperar ninguém. No regulamento dizia que uma das escolhas seria técnica. São três vagas no time masculino e que um arqueiro é a escolha técnica. O que posso fazer é esperar a convocação e se Deus quiser estar dentro dessa escolha técnica – disse o arqueiro.

Marcus trata os treinos como importantíssimos para a temporada. Para 2017 ele tem dois Mundiais pela frente, o adulto e o juvenil. Além disso, os brasileiros vão participar apenas de duas das quatro etapas da Copa do Mundo e o Grand Prix do México em abril. Apesar dele colocar as atividades como primordiais para o ano, a CBTarco não avalia assim.

– Na verdade ele deve estar fazendo uma viagem de férias pela Europa, junto com outro arqueiro, aproveitando o baixo custo da hospedagem nos CT europeus. Tecnicamente não há nada a ganhar ou a perder daquilo que ele já sabe. Passar cerca de 4 ou 5 dias com 4 técnicos diferentes não deverá trazer melhoria nem prejuízo para o seu desempenho – diz Vicente, lembrando que nos dois primeiros anos do ciclo para Tóquio 2020 não haverá uma seleção permanente e que os atletas terão ajudas financeiras pontuais nas competições, além dos salários da FAB – os que estão incluídos no programa militar.

Apesar de não ter a seleção brasileira permanente, o presidente da CBTarco diz que já analisa nomes para assumir o time brasileiro e que o COB vai participar dessa decisão. Sobre a falta de um grupo treinando junto, como antes da Rio 2016, Marcus explica como tudo vem funcionando no momento.

– Hoje não temos uma seleção. Temos as seletivas e convocação. Quando há a seletiva, temos uma seleção. Quando passa a competição, não temos mais uma seleção de fato. Não temos um técnico nomeado. Todo mundo que treinou nas Olimpíadas, cada um treina no seu estado, com seu técnico do clube. É uma seleção daquele momento e não fixa – diz o jovem, que completou 19 anos em janeiro e treina em Maricá com Dirma Miranda, técnica do clube local e da seleção cadete e juvenil, quando revelou ele próprio.

A volta de Marcus D’Almeida ao Brasil está marcada para o dia 6 de março. O Mundial Adulto será na Cidade do México, de 15 a 22 de Outubro. O Juvenil será em Rosário, na Argentina, entre 2 e 8 de Outubro.

Do Globo Esporte

você pode gostar também