Morre em SP o compositor consagrado do Boi Caprichoso, José Carlos Portilho, vítima da Covid-19

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Nesta sexta-feira (16) a cultura amazonense perdeu mais um de seus ícones, o compositor consagrado do Boi Caprichoso, José Carlos Portilho, aos 69 anos, vítima da Covid-19. Ele faleceu em São Paulo onde lutava contra doença.

J Carlos Portilho, como era conhecido, foi diagnosticado com Covid-19 dia 24 de janeiro e no dia seguinte viajou para São Paulo onde foi internado no hospital São Camilo. Dia 04 de março o artista foi intubado. Após apresentar melhoras, ele foi extubado dia 08, mas três dias depois foi submetido ao mesmo procedimento ao apresentar agravamento do quadro.

Entre as músicas mais conhecida composta por ele está “Aos amigos do peito”. Pelo Caprichoso, uma das toadas que está eternizada no bumbá é “Vaquejada”. J Carlos também foi responsável por inserir as duas vozes que marcaram a história do Festival de Parintins, Arlindo Júnior e David Assayag na década de 80, além de descobrir o também compositor do Boi Caprichoso, Ronaldo Barbosa.

Hoje J Carlos Portilho se une a grandes artistas do festival que também já se foram como Arlindo Júnior, Klinger Araújo, Emerson Maia e Paulinho Faria.

O Boi Caprichoso emitiu nota de pesar pelo falecimento de J Carlos. “Nosso amigo do peito José Carlos Portilho nos deixou hoje. Partiu levando consigo os acordes generosos do seu violão e os versos de sua poesia cabocla imortalizada os versos das toadas e canções amazônicas. A colaboração de José Carlos Portilho para a musica em Parintins, vai muito além da toada de boi, expressão musical da qual se tornou refrencia na década de 80, pelo boi Caprichoso, o boi de sua predileção. Portilho também participou com louvor dos festivais da canção, alcançando sempre boas classificações com suas musicas. Foi um incentivador da música, dos novos talentos que ele sempre recebia e acolhia nas visitas que recebia em sua chácara. Sim, ele faz parte da história e da memória de um povo, que brinca de boi, que dança, brinca e ama a cultura popular”, diz trecho da nota.

O prefeito de Parintins, Bi Garcia, também lamentou a perda e prestou solidariedade a família e amigos de J Carlos. “Compositor de toadas antológicas do Festival de Parintins e autor de uma das canções mais conhecidas em nosso município (Aos amigos do peito), J Carlos ficou marcado como um dos grandes poetas de nosso maior patrimônio cultural, o boi de Parintins. Durante muitos anos, J Carlos Portilho também esteve dedicado ao Banco do Brasil, onde foi funcionário de carreira. Aos 69 anos, J Carlos parte e deixa um grande legado à nossa cultura. Em nome do povo de Parintins, externamos votos de pesar aos familiares e amigos”, escreveu Bi Garcia.

você pode gostar também