Morte de treinador Edney Andrade completa 2 anos e família faz homenagem e crítica à violência

Eldiney Alcântara | 24 Horas

[email protected]

A morte do treinador de handebol, o parintinense Edney Andrade, completou 2 anos. Ele foi assassinado no dia 29 de abril de 2019 e a família aproveitou a data para fazer uma homenagem e crítica à violência em Parintins. O ato aconteceu em frente à igreja de São José Operário no início da tarde e levou uma mensagem de amor e protesto.

Pais, irmãos, sobrinhos e demais familiares e amigos reuniram-se em frente à igreja, rezaram e, num gesto simbólico, soltaram uma cruz de balões azuis e brancos, que voou pelo céu de Parintins. O momento gerou comoção e pediu paz à cidade que vive momentos de tristeza devido à Covid-19, mas também apresenta casos graves de violência. “Dois anos se passaram e ele ainda está em nossos corações, fazendo muita falta. As suas lembranças é o que nos resta”, lamenta a irmã de Edney, Lucinara Andrade.

Em meio a homenagem e lembranças, o ato da família também faz uma crítica à violência no município. Edney foi uma das vítimas dessa violência que ataca muitos lares parintinenses. “A nossa cidade ela se encontra com muito violenta. Coisas que acontecem e que a gente fica muito triste. Foi assim que aconteceu com o nosso irmão Edney Andrade. Então, eu peço que Deus ilumine a nossa cidade, cure dessa doença e a violência também que está demais em Parintins e no mundo todo”, pediu Lucinara.

Edney Andrade foi assassinado à golpes de faca no dia 29 de abril de 2019 por Ironildo da Silva Santos, 25, que confessou o crime em depoimento à delegada Alessandra Trigueiro, na 3º Delegacia Especializada (DIP).

você pode gostar também