Motoristas de aplicativo fazem protesto contra aumento do valor do combustível em Manaus

Último aumento nas refinarias começou a valer a partir desta terça-feira (2).

Motoristas de aplicativo fizeram protestos contra o aumento do preço da gasolina em Manaus por ruas da cidade, no fim da tarde desta terça-feira (2). Após cinco reajustes apenas em 2021, o último aumento nas refinarias começou a valer a partir desta terça-feira (2).

O grupo parou carros na Avenida André Araújo durante a tarde e bloqueou parte da via durante o protesto. Agentes de trânsito precisaram ser acionados.

Minutos depois, os manifestantes seguiram da avenida até a Avenida Djalma Batista, onde seguiram com o protesto, mas foram dispersados por policiais militares e agentes de trânsito devido o decreto governamental que prevê o toque de recolher da população a partir de 19h.

Reajustes no preço dos combustíveis

 

Com os novos reajustes feito pela Petrobras, o litro da gasolina nas refinarias acumula alta de 41,3% desde o início do ano. Já o diesel subiu 34,16% no mesmo período.

A composição do preço da gasolina leva em consideração diversos fatores, como custos de distribuição, taxas e impostos, além da adição de etanol anidro. De acordo com Geraldo Dantas, vice-presidente do Sindicato dos Postos de Combustível de Manaus, o valor pago por litro de gasolina é dividido dessa forma:

  • 10% distribuição e revenda
  • 17% custo de etanol anidro
  • 25% de ICMS (imposto estadual)
  • 14% impostos federais
  • 34% realização da Petrobras

Após anúncio do quinto aumento no ano, motoristas de Manaus reclamaram do valor do combustível na cidade. O Procon Amazonas informou que notificou distribuidoras de petróleo sobre os valores das gasolinas aditivada e comum (após o anúncio do aumento por parte da Petrobras).

 

Com informações do g1

você pode gostar também