MPAM denuncia líder religioso por crimes sexuais em Barcelos

O Ministério Público do Amazonas (MPAM), pela Promotoria de Justiça de Barcelos, ofereceu denúncia por assédio sexual e tentativa de estupro contra um líder religioso local. O denunciado teria usado sua posição hierárquica em relação às vítimas, funcionárias do grupo religioso onde ele atua, para constrangê-las a manter relações sexuais com ele. Além do assédio, ele teria tentado violentar uma delas.

 

 

De acordo com o Inquérito Policial, nos anos de 2018 e 2019, na residência do denunciado e no prédio da agremiação religiosa onde ele é sacerdote, na cidade de Barcelos, o sacerdote teria constrangido três funcionárias a praticar atos libidinosos. Uma das mulheres assediadas teria sido vítima de tentativa de estupro.

 

A denúncia do MPAM traz, ainda, menção a outro caso de assédio cometido pelo denunciado, este no ano de 2016. Uma vez que o crime tem prazo de prescrição de quatro anos, seu autor não será penalizado por ele.

 

“Desta forma, com fundamento nos arts. 107, IV, 109, V, ambos do Código Penal, opina o Ministério Público do Estado do Amazonas pela declaração da extinção da punibilidade (…)”, argumentou o Promotor de Justiça Caio Lúcio Fenelon Assis Barros, que atuou no caso.

você pode gostar também