MPAM investiga violação de sepulturas em cemitério de Maués, no interior do AM

Um inquérito foi instaurado pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM) para investigar a violação de sepulturas no Cemitério São João Batista, que fica no município de Maués, a 257 km de Manaus. Fotos e informações sobre o estado de abandono do cemitério foram encaminhadas ao órgão no fim do ano de 2018. O órgão deve realizar uma perícia no local nos próximos dias.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura, mas não obteve retorno. De acordo com a representação do município em Manaus, a prefeitura não foi oficialmente comunicada pelo órgão.

Segundo denúncia, além de profanar as urnas funerárias, o local foi tomado pelo matagal e pelo lixo. O serviço de limpeza pública não tem sido feito de maneira rotineira, de acordo com o MPAM.

Segundo denuncia, sepulturas foram violadas no Cemitério São João Batista, em Maués — Foto: Divulgação/MP-AM
Segundo denuncia, sepulturas foram violadas no Cemitério São João Batista, em Maués — Foto: Divulgação/MP-AM

Sem vigilância, o cemitério se tornou ponto de encontro de usuários de drogas e vândalos que, além de quebrarem as esculturas, têm violado as sepulturas. Moradores do local reclamaram inclusive que têm sido vítimas de assaltos quando vão prestar homenagens aos parentes mortos.

De acordo com informações repassadas pelo MP-AM, o inquérito vai investigar o Município de Maués, na pessoa de seu representante, o prefeito Júnior Leite, e o atual secretário municipal de Meio Ambiente a fim de apurar as responsabilidades.

Nos próximos dias, será realizada uma perícia no local a fim de verificar as condições de conservação das sepulturas e áreas de circulação para embasar e delimitar futuras medidas judiciais.

Uma cópia da portaria de instauração do inquérito foi encaminhada à Prefeitura Municipal de Maués e à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, com solicitação de informações que devem ser prestadas no prazo de dez dias.

Com informações do g1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here