Mulher dona de garimpo na Terra Yanomami paga fiança de R$ 45 mil após ser presa com armas e munições

Uma mulher, dona de garimpo na Terra Indígena Yanomami, foi presa com uma espingarda de calibre 22, um revólver de calibre 38, duas pistolas de 9 e 380 mm, além de diversas munições em uma fazenda em Alto Alegre, em Roraima. A prisão foi nesse domingo (19).

O nome da mulher não foi divulgado. Segundo a Polícia Federal, para onde ela foi levada, a mulher apresentou a documentação de apenas uma das armas e, como não possuía autorização para as demais, foi presa em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Na delegacia, ela pagou fiança de R$ 45 mil e foi liberada.

No mesmo local também foi preso um foragido da Justiça do Amapá. As prisões foram feitas em ação conjunta da Força Tarefa de Segurança Pública (FTSP), coordenada pela Polícia Federal, e a Divisão de Inteligência e Captura (Dicap).

A ação ocorreu após os policiais receberem informações de que o foragido estava escondido na fazenda, pertencente à uma mulher dona de um garimpo ilegal na Terra Yanomami.

Durante diligências nas proximidades do imóvel, a equipe policial avistou o foragido e ele foi preso. Depois, as armas foram encontradas.

Maior reserva indígena do Brasil, a Terra Yanomami completou 30 anos de homologação e, atualmente, enfrenta a maior devastação da história causada pela exploração ilegal de garimpeiros, que fazem extração de ouro, cassiterita e outros minérios. A presença dos exploradores próximo às comunidades indígenas causam degradação ambiental, violência, escassez de alimentos e impacta diretamente na saúde, principalmente de crianças.

 

Com informações do g1

você pode gostar também