Mulher é presa suspeita de oferecer vagas para concursos das polícias Civil e Militar do AM

Uma mulher de 42 anos foi presa pela Polícia Civil suspeita de estelionato envolvendo suposta venda de vagas para concursos públicos das Polícias Civil e Militar do Amazonas. Com o golpe, a mulher conseguiu arrecadar aproximadamente R$ 40 mil.

Segundo o delegado Rafael Allemand, a mulher se passava por investigadora da PC lotada na Delegacia Geral (DG) e por funcionária na Secretaria de Estado de Administração e Gestão (Sead).

Ainda segundo ele, a mulher alegava conseguir vagas para os cargos de investigador e escrivão da PC, bem como oficial, soldado e sargento da PM, por meio de indicações, sem precisar prestar o concurso público. O crime era praticado por meio das redes sociais, por um perfil falso em um aplicativo.

Para dar credibilidade à história contada por ela, a mulher utilizava o nome da antiga delegada-geral da PC, Emília Ferraz, e do antigo secretário de segurança do Amazonas, coronel Louismar Bonates.

Após cobrar o valor inicial, a mulher ainda pedia outros valores alegando que as vítimas precisavam fazer cursos específicos ofertados para cada cargo.

Ela informava às vítimas que para obter as vagas elas teriam que efetuar pagamento entre valores de R$ 6 mil e R$ 14 mil. Os crimes teriam iniciado em 2021. Cinco pessoas já procuraram a Polícia para denunciar o caso, mas os investigadores acreditam que cerca de 20 foram vítimas do golpe.

*Com informações de Leandro Guedes, da Rede Amazônica.

você pode gostar também
..