-Publi-A-

Mulher que teve o corpo ateado fogo morre na capital

Depois de mais de um mês internada, a mulher de 39 anos que teve cerca de 90% corpo queimado em Parintins, a 369 km de Manaus, morreu na noite de quinta-feira (16). A doméstica Dalva Célia Silva da Silva estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto, na capital. O companheiro, de 25 anos, é suspeito de jogar gasolina, atear fogo na vítima e fugir do local do crime.

A doméstica foi transferida horas depois de ter o corpo queimado com estado de saúde gravíssimo. A transferência ocorreu na madrugada do dia 2 de outubro. Ela respirava por aparelhos desde então.

Dalva Célia sofreu queimaduras de terceiro grau e morreu, por volta das 19h30 de quinta-feira (16).

 Local onde mulher foi achada com corpo em chamas (Foto: Ocimar Lima/Rede Amazônica)

De acordo com a Polícia Civil, a mulher teve o corpo queimado após uma discussão sobre o desaparecimento de duas espingardas do suspeito, na segunda etapa do bairro Itauna.

A mulher foi encontrada em via pública. Populares acionaram o Corpo de Bombeiros, que fez os primeiros socorros e encaminhou a vítima para um hospital em Parintins.

O suspeito de ter incendiado o corpo da mulher foi preso um depois em Parintins.

Do g1

você pode gostar também