Não vamos devolver o Festival: na ilha a celebração foi vermelha.

Por Nárnia!

Houve festival, sim! Muitos problemas, algumas soluções e um longo caminho pela frente até o festival do próximo ano, em 2017. Parintins sofreu um duro golpe que refletiu em suas ruas, no comércio e na prestação de serviços, mas, do mesmo modo a cidade provou que é capaz de realizar sua própria festa sem dever favores ao Governo do Estado.

Grandes foram os rebuceteios antes, durante e, ao que tudo indica, depois das três noites de apresentação na arena do Bumbódromo, este mundo bovino, porém, cão sentiu-se com orgulhoso da valentia e teimosia do parintinense, sobre tudo da garra e da criatividade. Em uma reviravolta o Boi Garantido vence a disputa deste ano com alguns heróis: Edwan Oliveira e os itens individuais da Baixa.ouvido

ABUSIVOS

Um dos pontos a ser revisto são os valores praticados no Bumbódromo que chegam a beirar a extorsão ao torcedor e ao turista que prestigiam a festa: uma garrafa de água de 350ml custando R$ 5; meio sanduíche natural custar R$ 10; uma Skol Bets custar R$ 10 no lado de dentro do Bumbódromo enquanto que do lado de fora compra-se 03 unidades pelo mesmo valor. A mentalidade e cultura de alguns de esfolar vivo o visitante e lhe arrancar o couro sem dó nem piedade deve ser modificada, tais valores são verdadeiros atos de extorsão de tão surreais.

NEGADO

A Maná Eventos solicitou em uma conversa com a Coca-Cola e representantes dos buffets para que água e comida fossem liberadas para a galera que passa por tanto perrengue na fila desde as primeiras horas antes das apresentações. A multinacional aprovou a iniciativa desde que não caracterizar-se venda, mas, os representantes dos buffets, dentre deles um local, foi radicalmente contra por que prejudicaria as vendas. Vale lembrar que a entrada de bebida, lanche e ou comida  é barrada na revista policial. Na entrada do Bumbódromo.

LÁ, PODE.

No Carnaval do Rio de Janeiro os turistas podem levar seu alimento e bebida para as arquibancadas da Sapucaí sem problema algum. Essa pratica de barrar a entrada de bebida [água] e comida é de um absurdo quase que imoral na totalidade dos fatos e das circunstâncias. O torcedor passa horas fritando na fila, pega sol, chuva e não pode levar um lanche sequer e a sua própria água porque atrapalha a venda dos bacanas. O que deixa o cretino colunista mais abismado é que uma filha de Parintins, conhecedora do sofrimento das galeras não concordasse em prol do seu lucro.

SUPERAÇÃO

Um festival que ficará marcado para a história como sendo o da superação. Superação pela irresponsabilidade e falta de comprometimento do Governado do Estado para com a cidade e a festa, superação das adversidades; superação das dificuldades e falta de materiais, falta de pagamentos. O Festival deste ano foi o mais desafiador e como bem disse Dissica Calderaro: foi o festival das nossas vidas, além, de ser a sobrevivência enquanto produto comercial de alta rentabilidade. Devemos planejá-lo para  2017 visando preços mais justos, melhores condições humanas para os torcedores dos bois.

QUEDA

O número de visitantes na ilha este ano era visível nas ruas da cidade, nos restaurantes, nas banquinhas de fim de tarde. A novela roberiana e melosa de queimar o festival deixou muitas pessoas na incerteza de que haveria mesmo festival e se ele seria bom. Isso refletiu nas arquibancadas dos bois que em plena passagem de som com burracos na galetra. A cidade com menos visitantes dormia cedo e arrecada muito menos ainda.

BIGAS

Os fiscais de Caprichoso e Garantido se estranharam desde a segunda noite no sábado, 29. Eduardo Lima, fiscal do Caprichoso desde 2015, filho de um ex-jurado paraibano, estranhou-se com um dos fiscais do Garantido. O rebuceteio tribal aconteceu dentro da cabine de jurados e foi parar na delegacia com a alegação da vítima [não sou eu…É outra]. Na última noite já foi entre Chico Cardoso, Marquinhos Azevedo e Mayse Garcia. Só sei que foi um pega pra catar.Não defendendo a fiscal do Garantido, mas, testemunhei as provocações sofridas por ela dentro da arena e durante a evolução do Caprichoso. Enquanto alguns lideres do fiscais riam da situação deveriam repreender a atitude como forma de respeito, pergunto: se fosse o boi contrário os instigando como reagiriam? O cretino viu como tudo começou.

DE CESAR

A prefeitura de Parintins está de parabéns, por conseguinte o prefeito Alexandre da Carbrás, que chamou a responsabilidade para sí e realizou a festa de modo satisfatório. O tratamento dentro do Bumbódromo foi outro, totalmente diferente do de 2015 quando torcedores que pagaram caro para ali estarem foram maltratados pela simpatia dos funcionários da empresa que opera  interior do lugar. Só pelo fato de realizar com todos os percalços é merecedor de reconhecimento.papo

CAMPEÃO

O Boi Garantido consagrou-se o grande campeão do 51. Festival Folclórico de Parintins na manhã de ontem, segunda, 27, após a apuração das notas vencendo na maioria dos itens disputados nos dias 24, 25 e 26 de junho. A Cidade Garantido foi tomada por um mar de gente encarnada, dentro do Curral Lindolfo Monteverde um caldeirão ferveu para comemorar o 31 título em sua história com o tema Celebração. A vitória do Boi Povão prova, de forma cabal, que pode vencer sem a ajuda dos deltas e que os mesmo não são mais os mesmos: perderam para o Adelson pela segunda vez.

COM DESCARTE 2

O resultado com descarte [desnecessário por ser apenas duas notas] os itens que o Boi Caprichoso perdeu foram: Porta-Estandarte 19,7 / 20,0; Sinhazinha da Fazenda: 19,7 / 20,0; Rainha do Folclore: 19,7 / 19,8; Ritual Indígena: 19,8 / 20; Figura Típica Regional: 19,9/20,0. Ou seja, no bloco A [musical] a disputa foi igualitária, já no bloco B [Cênico Coreográfico] foi onde o Boi do Coração fez a diferença e arrancou a vitória sobre o Boi da Estrela. No bloco C [artístico] levou a melhor em dois dos sete itens em disputa. Dos 21 itens em disputa o Boi Garantido só perdeu em 01: Alegorias.

SEM DESCARTE3

O resultado sem descarte [esse sim, válido para análise de performance] os itens vencedores que compreendem ao Bloco A [Musical] a maioria foram rubros, o único azul que ganhou foi o de número 03 – Marujada de Guerra. Já os itens que compreendem ao Bloco B [Cênico Coreográfico] o resultado é claro e irrefutável: os únicos itens deste bloco que venceram o Boi Garantido foi a Cunnhã-poranga Maria Azêdo e coreografia.

TIRA-TEIMA

Sem dúvida alguma o grande responsável pela rubra vitória foram os itens do Bloco B, os ditos itens individuais e lenda amazônica no Bloco C que abriu a maior diferença entre todos os outros itens em julgamento. O cretino colunista cantou a pedra em suas analises pós-apresentações nas reuniões de debates e resenhas de cada noite com colegas. Daniela Tapajós ganhou por seu porte físico, pelas suas indumentárias condizentes com suas aparições e sempre na cor do boi; Djidja Cardoso pela constância dentro da arena e pela participação no marcante auto do boi e Isabelle Nogueira por sua versatilidade coreográfica e bailado diferenciado nas três noites de apresentação.A lenda da vitória é Macacos Vermelhos.

TIRA-TEIMA II

Brenna Dianná disparadamente é o item mais completo, simpático, lindo e impactante do Festival, porém, o Boi a faz mecânica e repetitiva ao lhe pôr a mesma toada há dois anos e, consequentemente, a mesma coreografia. Além disso, ao deixá-la de pendurada por exatos 08min30seg pela virilha a, literalmente, matou sua evolução e rendimento. Adriane Viana, linda, uma boneca, uma exuberância natural, porém, sentiu o peso dos vestidos na arena o que a limitava na interação com o boi. Já Djidja Cardoso era mais presente e participativa, além, de contar com a sorte de participar do Auto do Boi que lhe rendeu mais exposição em defesa do item.

ANÁLISE

A primeira noite o Boi Caprichoso venceu mais pelo azar e os erros do Boi Garantido do que por seus próprios méritos. Isso não tira a beleza e a empolgação de sua apresentação, pelo contrário só a enalteceu aos olhos dos torcedores, contudo o grande problema dos torcedores é basear-se suas opiniões utilizando-se do afeto e da emoção. O cretino colunista cravou por diversas vezes em conversas com outros amigos da imprensa que acreditavam em uma vitória ampla na primeira noite e ele dizia nem tanto assim. Cravou quando disse já na madrugada de domingo que 24/06 foi Caprichoso e 25 e 26/06 foi do Garantido, ou seja, só beleza e empolgação não vencem festival.seo

Meu velho?

Sim, curumim.

O que achastes do resultado?

Inusitado?

Não entendi.

Normal, curumi alesado.

Sério velho dos infernos. O que achastes?

O velinho voltou no tempo : estamos em 2001

Off Line.

orelha

O festival de Parintins e seu povo provou que não precisa do dinheiro do Governo do Estado para fazer festival por ser uma festa de visibilidade única e pungente. O Governo do Estado fez terrorismo barato com os bois e os enrolou até o dia em que divulgou que deixaria de ser patrocinador do evento. O parintinense ficou mordido, bateu o pé e disse que ira fazer e fez. Não foi o melhor, mas, foi um dos mais vitais. Por tudo que aconteceu. Agora é bom que cada parintinense, torcedores e apaixonados pelos bois deem o troco ao governador e seu secretário: uma senhora banana. O cretino colunista já lança a campanha: #naovamosdevolverofestival. Somos capazes de andar com as próprias pernas e sermos gente grande, para isso, basta pararmos de sermos moleque realizar uma grande força tarefa para planejar o festival do ano que vem: com ou sem o Governo do Estado. Seja o governador quem seja.rap

*Os representantes da Brahma, Juliana Tosi e Rodrigo Bahia eram só alegrias e sorrisos ao receberem seus camarotes no Bumbódromo. A marca oficial de cerveja no festival foi uma das grandes parceiras que acreditou na realização do vento até o fim. #ExcelentesAnfitriões;

*Um dos pontos mais badalados da ilha antes e depois das apresentações foi a Doceria Doce Lembrança que reuniu torcedores rivais, itens e ex item para um lanche e para a tradicional resenha de cada noite; #ShowDeBola;

*O Diretor de Arena, Edwan Oliveira, recebeu rasgados elogios do presidente da Comissão de Jurado Paulo Vieira que é diretor de teatro pela organização do Boi Garantido na última noite do festival. O que mais lhe impressionou foi a disposição das tribos e corpo cênico na arena. #Arrasaivos;

*A Coca-Cola recebeu na noite de ontem, domingo, 27, noventa convidados do eixo Rio-São Paulo. O número de convidados para a última noite não deixa de ser significativa. A multinacional anunciou que continuará em 2017 e sem alterar a cota de patrocínio. #Oxala;

*A rubra cunhã-poranga Verena Ferreira fez a sua despedida da arena do Bumbódromo onde defendeu por 04 anos as cores da Baixa do São José: 02 anos como Porta-Estandarte e 02 anos como cunhã. #SucessoGatesa

*Um dos muito pontos fortes do Boi Garantido na última noite de disputa foi, sem dúvida, o repertório que levantou a galera vermelha e branca. #Nota10;

*A Banda oficial do Boi Caprichoso passou por perrengues na última semana. Ameaçou de não entrar na arena por duas vezes por falta de pagamento. Ontem os músicos tiveram suas passagens canceladas pelo Boi causando um grande rebuceteio tribal para fazer os profissionais voltarem a Manaus. #Tenso;

*A sonorização do Bumbódromo custou 200 mil reais e funcionou de forma satisfatória. Muito inferior ao valor pago pela SEC em 2015, por mais de 1,5 milhão. Do mesmo modo a iluminação infinitamente mais barato. #AlguemEstavaGanhadoEMuito;

*O Prêmio Cultural Simão Assayag, além de prestar uma mais que merecida homenagem ao grande gênio do Festival de Parintins visa também premiar [de forma singela] homenagear e reconhecer o trabalho de artistas, figurinistas e coreógrafos com dois troféus que trazem o nome de duas grandes mulheres: Ednelza Cid e Maria Ângela Faria. #Ícones;4

Melhor Figurino/Apresentador: Rafael Andrade - 1. Noite;
Melhor Figurino/Apresentador: Rafael Andrade – 1. Noite;
Melhor Figurino/Levantador: Edwan Oliveira - 2. Noite;
Melhor Figurino/Levantador: Edwan Oliveira – 2. Noite;
Melhor Figurino /Amo do Boi - Helerson Maia - 2. Noite;
Melhor Figurino /Amo do Boi – Helerson Maia – 2. Noite;
Melhor Figurino/Pajé: Roberto Reis - 1. Noite
Melhor Figurino/Pajé: Roberto Reis – 1. Noite
Melhor Figurino/ Rainha - Fabson Rodrigues 1. Noite;
Melhor Figurino/ Rainha – Fabson Rodrigues 1. Noite;
Melhor Figurino /Cunhã - Helerson Maia - 2. Noite;
Melhor Figurino /Cunhã – Helerson Maia – 2. Noite;
Melhor Figurino/Porta-estandarte - Rogério Gonçalves - 3. Noite
Melhor Figurino/Porta-estandarte – Rogério Gonçalves – 3. Noite
Melhor Figurino /Sinhazinha – Helerson Maia - 2. Noite;
Melhor Figurino /Sinhazinha – Helerson Maia – 2. Noite;
Melhor Figurino/ Vaqueirada: Garantido 1. Noite
Melhor Figurino/ Vaqueirada: Garantido 1. Noite
Melhor Figurino/Tribo – Enyson, Tarzio, Zé Dilson e equipe.
Melhor Figurino/Tribo – Enyson, Tarzio, Zé Dilson e equipe.

Melhor Figurino de Composição – Ericky Nakanome – 2 Noite [sem imagem]

Melhor Figurino PF, MC e Gazumba - Ericky Nakanome - 1 Noite
Melhor Figurino PF, MC e Gazumba – Ericky Nakanome – 1 Noite

Figurinista Revelação: Rafael Andrade;

Figurino Destaque: Paulo Rojas - Amo do Boi [Caprichoso 1. Noite];
Figurino Destaque: Paulo Rojas – Amo do Boi [Caprichoso 1. Noite];
Figurino do Festival: Fabson Rodrigues
Figurino do Festival: Fabson Rodrigues

18

Melhor Apresentador: Israel Paulain;
Melhor Apresentador: Israel Paulain;
Melhor Levantador: David Assayag;
Melhor Levantador: David Assayag;
Melhor grupo rítmico: Marujada de Guerra;
Melhor grupo rítmico: Marujada de Guerra;
Melhor Amo: Edmundo Oran;
Melhor Amo: Edmundo Oran;
Melhor Cunhã: Maria Azêdo;
Melhor Cunhã: Maria Azêdo;
Melhor Rainha: Isabelle Nogueira;
Melhor Rainha: Isabelle Nogueira;
Melhor Sinhazinha da Fazenda: Adriane Viana;
Melhor Sinhazinha da Fazenda: Adriane Viana;
Melhor Porta-Estandarte: Daniela Tapajós;
Melhor Porta-Estandarte: Daniela Tapajós;
Melhor Boi-Bumbá/Tripa: Denildo Piçanã
Melhor Boi-Bumbá/Tripa: Denildo Piçanã

Melhor Lenda: Macacos Vermelhos [Zilckson Reis e Kennedy Prata]
Melhor Lenda: Macacos Vermelhos [Zilckson Reis e Kennedy Prata]
Melhor Ritual: Kanamari [Sorin Sena e Pingo Souza]
Melhor Ritual: Kanamari [Sorin Sena e Pingo Souza]
Melhor Fígura Típica Regional: Romeiros da Fé [Junior Feijó e Francinaldo Guerreiro]

[Sem imagem]

Melhor Alegoria: Junior de Souza [Tocaia Kagwahiva] – 1. Noite
Melhor Alegoria: Junior de Souza [Tocaia Kagwahiva] – 1. Noite
Melhor Celebração Folclórica: Mãe Natureza [Juarez Lima]
Melhor Celebração Folclórica: Mãe Natureza [Juarez Lima]

Melhor Coreografia – Erick e Neto Beltrão 1. Noite;

Melhor Tribo – Erick e Neto Beltrão – 2. Noite;

Melhor Pintura Artística: Kennedy Prata – Garantido [Ritual da 3. Noite];

Melhor Momento: Homenagem ao Mestre Jair Mendes;

Melhor Diretor de Arena: Edwan Oliveira – 2 e 3 noite;

A Toada do Festival – Somos Marujada de Guerra [Dodozinho Carvalho, Carlos Kaita e Joel Maklouf]

Melhor Toada de 2016: Eu Sou a Toada [César Moraes]

Fotos dos Itens: Luciano Bittencourt

É só por hoje…

… Por hoje!

Até a próxima…

#SouVitima!

você pode gostar também