-Publi-A-

Natal: Parintinenses fazem compras e têm esperanças de dias melhores

Foto: Gilson Almeida.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Parintins (AM) – Nesse ano atípico devido a pandemia do novo coronavírus que ceifou milhares de vidas em todo o mundo, o Natal será celebrado de forma diferente, sem muitos abraços e com o distanciamento social. O nascimento do menino Jesus passou a ser um dia de mais reflexão e valorização da família, amigos, daquelas pessoas mais próximas. E assim a população busca comemorar este dia e com esperança da chegada de um ano novo de mais alegria e menos choros pela perda de um ente querido.

Nesta quinta-feira, 24, véspera de Natal, parintinenses foram ao comércio comprar os ingredientes da ceia, presentes ou roupas para usarem neste dia tão especial, que é do nascimento do filho de Deus.

Dessa forma, o casal Ana Paula Melo, 20, e Matheus Fernandes, 22, foram ao supermercado comprar o material para a ceia e assim comemorarem este dia em família. “É nítido que o clima do Natal não é como dos outros anos. O Natal para mim sempre foi muito importante porque minha família sempre se reuniu. Então está sendo aquele impacto ver que a minha família não vai se reunir daquele jeito de sempre, completa, mas vamos buscar reunir energia boa e é claro comemorar essa noite da melhor forma em família, comer e pedir a Deus que esse ano de 2021 entre de uma forma bem melhor”, disse Ana.

Ana Melo e Matheus Fernandes. Foto: Gilson Almeida.

Matheus Fernandes também estava fazendo compras para a cear em sua casa e depois ir para a casa da namorada. “Como somos comerciantes nos preocupamos primeiro em conseguir o sustento do dia e por isso nossas compras está sendo feita quase em cima da véspera. Não poderíamos deixar essa data passar em branco e tiramos um pouquinho do nosso tempo para comemorar”, falou.

Para o estudante Willer de Souza, 17, que também saiu nesta quinta-feira para comprar roupas, a celebração do Natal em um ano atingido pela pandemia fez ele valorizar mais a família. “Graças a Deus ninguém da minha família contraiu essa doença e eu lamento pelas pessoas que perderam familiares. Essa doença veio do nada e levou várias pessoas”, frisou.

Willer de Souza. Foto: Gilson Almeida.
você pode gostar também