-Publi-A-

No Amazonas, 2,3 milhões escolhem prefeitos e vereadores

1.512.611 eleitores votarão usando a biometria para identificação. Foto: EBC

A maioria dos eleitores, tem o Ensino Médio completo. São 601.481, ou seja 25,92% do eleitorado. Os analfabetos são 140.345, ou seja, 6,04%

Asafe Augusto | D24am

Manaus – Em todo o Estado do Amazonas,  2,3 milhões de eleitores irão as urnas, neste domingo (2), eleger prefeitos e vereadores em 62 municípios. As mulheres são a maioria dos eleitores.  Elas representam 51% dos aptos a votar e somam  1.185.868 de votos, contra 1.134.335 dos homens, que representam 49% do eleitorado, segundo dados do site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os números do TSE  apontam que, dos 62 municípios do Amazonas, 52 terão votação com identificação biométrica e dez ainda não dispõem dessa tecnologia. Ou seja, 1.512.611 eleitores já votarão usando a biometria e 807.715 eleitores ainda não estão cadastrados no sistema.

A maioria dos eleitores, segundo o TSE, tem o Ensino Médio completo. São 601.481, ou seja, 25,92% do eleitorado. A quantidade de eleitores analfabetos ainda é grande no Estado. São 140.345 pessoas, ou seja, 6,04% do total. Dos eleitores, 8,31%, ou 192.876, têm  Ensino Superior.

Candidatos

No Amazonas, o número de candidatos com baixa escolaridade ainda é expressivo. Dos 6.359 concorrentes aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador, neste ano, 1.016  não completaram o Ensino Fundamental ou apenas leem e escrevem, segundo os números oficiais do TSE.

Apesar da grande quantidade de pessoas com baixo grau de instrução postulantes às câmaras municipais e prefeituras, os mais instruídos são maioria. Os candidatos que possuem o Ensino Médio completo são 2.695. Os candidatos que possuem nível Superior completo são  1.512 .

Neste domingo, o eleitor da capital amazonense poderá utilizar os ônibus do transporte público sem precisar pagar a passagem, das 4h às 19h. A partir das 19h01 será cobrada a tarifa usual de R$ 3. O serviço de transporte contará com a frota operante de 1,4 mil ônibus convencionais.

Autoridades eleitorais de 14 países e da Organização dos Estados Americanos (OEA) estão no Brasil para acompanhar as Eleições Municipais. O objetivo do TSE é oferecer a outros países a oportunidade de se familiarizarem com o sistema eletrônico de votação utilizado há 20 anos no Brasil e que continua despertando o interesse de todo o mundo.

Brasil

Mais de 144 milhões de eleitores vãos às urnas em 5.568 municípios para escolher novos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. O que mais chama atenção nas eleições deste ano, no entanto, é que pela primeira vez desde 1994 empresas estão proibidas de fazer doações a partidos ou a candidatos. A mudança foi introduzida pela mais recente Reforma Eleitoral (Lei 13.165/15), que alterou a Lei das Eleições (Lei 9.504/97).

Pela terceira vez a Lei da Ficha Limpa é usada em uma eleição. Desta vez, ela deixou de fora mais de mil pessoas que tentaram se candidatar em todo o País a prefeito ou vereador.

A Lei da Ficha Limpa  é responsável por uma em cada dez impugnações de candidatos, de acordo com o TSE. Mais de 10,5 mil candidaturas já haviam sido indeferidas – outras 12 mil aguardavam recursos.

A Lei da Ficha Limpa foi aprovada em 2010, depois de chegar ao Congresso como um projeto de iniciativa popular, com o apoio de mais de 1 milhão de assinaturas.

A norma impede as candidaturas de pessoas condenadas pela Justiça em decisão colegiada, ou seja, em segunda instância, por crimes como corrupção, abuso de poder econômico, homicídio e tráfico de drogas.

 

você pode gostar também