-Publi-A-

Novos ares na SEC: Denilson Novo assume a Secretaria de Cultura do AM

O governador eleito Amazonino Mendes (PDT) anunciou na noite desta segunda-feira (2) os novos secretários de sua gestão. Nove nomes foram revelados durante a diplomação realizada no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), no entanto o destaque ficou para Denilson Novo, formado pela UFAM em Relações Públicas, escolhido para substituir Robério Braga, como secretário de Cultura do Amazonas. Robério estava à frente da pasta há 20 anos.

Denilson é conhecido por seus trabalhos na cena musical com a banda Tucumanus, por projetos culturais como Pirão (movimento cultural) e publicitários. Para o novo secretário, o maior desafio de sua gestão será fazer a cultura alcançar toda a população do Estado e, enxergar nela, uma alternativa para a geração de emprego e renda.

“A nossa ideia central está na difusão das oportunidades, das atividades culturais para todos do Amazonas. Não só para capital, mas também para o interior, em todos os recantos do nosso Estado. O Amazonas é tão grande e rico, culturalmente falando, que precisa encontrar um viés econômico para o desenvolvimento dos
seus valores”, afirmou.

Ainda segundo ele, a afinidade com o setor cultural é um ponto positivo em sua gestão. “Mesmo sendo artista, é muito ousado dizer que a gente já sabe de alguma coisa. É um desafio imenso. Mas eu acredito que o mais importante nesse momento é ter a proximidade com as classes artísticas, dialogar com quem faz arte, além de entender que devemos ir além de eventos. Pois, eventos são eventos. E o que precisamos construir são moinhos. Para que quando esses ventos passem, os moinhos possam girar e proporcionar energia para a nossa cultura, além de desenvolver um trabalho cada vez mais profissional”, diz.

Leia também:Robério Braga comemora 20 anos à frente da Cultura do Amazonas

Denilson avalia que ainda é cedo para falar sobre projetos no comando da Secretaria de Cultura, mas afirma que realizará uma gestão técnica e não política.

“O momento agora é conhecer a estrutura que poderemos contar, saber quanto de recursos teremos disponíveis. E aí, sim, começar a falar de projetos que serão desenvolvidos. É importante dizer que estamos juntando uma equipe capacitada para poder fazer um trabalho técnico eficiente e não político”, garantiu.

“Os desafios são muitos. É notório que a cultura em todo o mundo nunca é o carro-chefe de um governo e, isso, só reforça o desafio que temos para demonstrar o nosso valor. Vamos potencializar tudo isso para que possamos girar a economia, oferecer emprego e renda. Queremos também mostrar que arte, é sim, um trabalho que requer uma produção cultural profissional, além de dar oportunidade para o nosso povo entender que o modo e o lugar onde vivemos é de muita riqueza e elas devem voltar em benefício do povo”, pontua.

“Acho que tanto o interior, como capital merecem toda a atenção. Somos de uma riqueza cultural imensurável. O que a gente quer é expandir as oportunidades para que nossos valores culturais possam ter vez e lugar no Amazonas”, completou.

Para Amazonino Mendes, o novo secretário tem a missão de tornar a cultura algo acessível a todas as classes. O governador ainda agradeceu ao ex-secretário Robério Braga, pelas duas décadas de
trabalho à frente da SEC.

“Anuncio um jovem que, por muitos é desconhecido, porém faço muita fé do seu entusiasmo, capacidade e desejo de levar a cultura para os bairros e para os povos. Nosso objetivo é levar a cultura para as massas. Eu quero também, respeitosamente, fazer uma menção honrosa ao doutor Robério Braga, que foi um excelente secretário de Cultura em toda sua trajetória”, ressalta o governador.

Robério Braga

Robério esteve à frente da SEC por 20 anos- Márcio Melo

Historiador e advogado, ele assumiu o cargo em janeiro de 1997 e em janeiro deste ano, completou duas décadas à frente da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), período no qual abriu as portas para uma política pública de investimento cultural, com festivais de Rock, Ópera, Jazz, Teatro, Dança, Música Popular, Cinema e dando maior visibilidade aos festivais folclóricos dos municípios, como o boi-bumbá, de Parintins e a ciranda, de Manacapuru.

Robério chegou à SEC na primeira administração de Amazonino Mendes, passou pelos governos de Eduardo Braga, Omar Aziz e permanece no de José Melo. A cada nova mudança, uma grande especulação sobre a troca de gestor da pasta que, na noite desta segunda, aconteceu.

Igor Lucas
EM TEMPO

você pode gostar também