-Publi-A-

‘O diálogo deve prevalecer para resolver com celeridade situação do Hospital Padre Colombo’, ressalta Mateus Assayag

a atual conjuntura da unidade hospitalar pautou o discurso do presidente da Câmara Municipal de Parintins

A atual conjuntura do Hospital Padre Colombo pautou o discurso do Presidente da Câmara Municipal de Parintins, Vereador Mateus Assayag (PL), durante a Sessão Ordinária deste dia 04 de outubro. O parlamentar relatou todo o processo de diálogos cumprido por ele para evitar a suspensão dos serviços desta unidade hospitalar no dia 01 de outubro.

Mateus foi enfático ao dizer que ninguém tem problema algum com a Diocese de Parintins, a qual possui uma história linda de importantes serviços prestados e é grande parceira da população parintinense e da administração municipal em diversas áreas como educação, saúde, assistência social e infraestrutura. Ele repudiou as pessoas que tentam polarizar a questão entre Prefeitura e a Diocese. “Estamos falando da gestão do Hospital Padre Colombo e de serviços prestados à população”, disse.

Ao ser informado sobre a suspensão das atividades desenvolvidas no Padre Colombo, Mateus Assayag estava na função de Prefeito em Exercício e, imediatamente, reuniu pessoalmente com o Procurador do Hospital, o Padre Mauro Romanello, no sentido de solicitar a prorrogação desse posicionamento para estruturar o Hospital Jofre Cohen e, assim, receber gestantes e crianças que antes eram atendidas pelo HPC. O pedido não foi aceito e Mateus classificou o ato da diretoria da unidade como irresponsável.

“Montamos uma grande operação e todas as providências foram tomadas para a população ser bem atendida no Jofre Cohen, para recebermos com eficiência as gestantes e as crianças parintinenses para os atendimentos. Eu pedi sete dias para estruturar o Jofre e não tive, mas nenhuma paciente ficou sem atendimento desde então”, frisou Mateus.

Ao citar os contratos entre a Prefeitura Municipal de Parintins e Governo do Estado do Amazonas, firmados com o Hospital Padre Colombo, Mateus Assayag ressaltou que o diálogo deve prevalecer na busca de soluções para resolver com celeridade essa situação. “Se o problema é recurso ou gestão, que se mostre onde não está dando para encontrarmos solução”, disse.

O parlamentar destacou dois dias muito difíceis em sua vida como político e como cidadão parintinense. “Em janeiro deste ano, quando vi que perderíamos vidas para a Covid por não termos oxigênio, e o outro foi esse agora, por conta dos recém-nascidos”, comentou.

Mateus classificou de palavras mentirosas a publicação do Padre Ozéias Cativo nas redes sociais, dizendo que Mateus pediu 20 dias para sanar as dívidas, o parlamentar esclareceu que pediu sete dias para estruturar o Jofre Cohen. “Não distorçam as palavras dos Vereadores. E outra coisa, eu vou continuar indo à igreja, pois tenho a consciência tranquila de tudo o que eu fiz nesses dias. Sou uma pessoa de Deus e o meu Deus é maior. Não admito que uma pessoa me julgue sem saber das realidades dos fatos”, concluiu Mateus Assayag.

A Câmara Municipal de Parintins já se colocou à disposição para realizar nesta semana Audiência Pública e convidará a Direção do Hospital Padre Colombo, Prefeitura Municipal de Parintins, Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria de Estado de Saúde, Ministério Público e Defensoria Pública para juntos encontrar solução para o problema.

Texto: Mayara Carneiro – Assessoria de Imprensa da CMP.

você pode gostar também