-Publi-A-

O “EU” POLÍTICO

A cidade de Parintins nos últimos anos tem vivido momentos difíceis politicamente, muitas discussões, muitas acusações mas pouca o nenhuma criatividade; estamos vivendo a sequência da velha política, aquela de que quem entra não dá continuidade ao trabalho anterior. Cada elemento sempre é mais inteligente que o outro.

Obviamente que as críticas a atual administração vão das mais educadas às mais ofensivas e, isso, pronunciado por todos aqueles que não apoiam o alcaide. Já disse em uma escrita anterior que nosso país não tem ideologia, pois, um país em que tem mais de trinta e cinco partidos não pode ter ideologia.

O que estamos assistindo nacionalmente é um jogo de interesse de pessoas que usam as instituições partidárias para ficarem nas passarelas e serem vistas, mesmo que não haja aplauso, mesmo que tenha apenas vais, são estas pessoas que estão conduzindo o povo através da mídia.

O poder sempre foi cativante em todos os sentidos, seja ele em pequena ou larga escala.

Trazendo esse diálogo para nossa cidade, me vejo em um ilha cercada de grandes ideias, mas sem ideais. Os partidos deixam de ser partidos para tornarem-se pessoas, no entanto as pessoas não conseguem unir-se em torno de um bem comum, que são as pessoas. O topo da pirâmide é terrivelmente cativante e todos sabemos que para que haja uma figura neste topo só ocorrerá através da luta (disputa política) ou da união em torno de ideias que desenvolva e construa uma escada.

O egoísmo, o EU, nos foi ensinado desde de que éramos crianças. Nossos pais nos ensinaram a lutar pelo “meu”, é meu pai, minha mãe, minha bicicleta, minha bola,… e por aí segue. Logo, este egocentrismo criado em nossas vidas nos trás a idéia do medo, pois, dessa forma sempre vamos achar que somos melhores que os outros, que pensamos melhores, que somos mais inteligentes e quem quiser que siga-me. As pessoas entram para política esperando cargo (ou ganhos) para si ou para outros, simplesmente acha-se que é dessa forma que tem que ser. Não vemos os seres buscar caminhos de verdadeiros representantes de uma massa que não buscou desenvolvimento político porque lhes ensinaram que política, religião e futebol não se discute. Pode até matar-se por estas questões, só não pode dialogar buscando o conhecimento e a fuga da ignorância (falta de conhecimento).

Essa velha política que vivemos, necessariamente precisa ser revista em nosso país, obviamente que em algum momento, para algumas pessoas possa ter servido, mas para o todo, ela ficou ultrapassada. Não precisamos de ídolos, heróis, salvadores; precisamos de representantes. Representantes comprometidos com o desenvolvimento humano! representantes que não precisem esconder-se das pessoas, que possa delegar poderes, que possa aprender e ensinar enquanto caminha, que saiba ouvir, dizer sim e dizer não. Chega de enganações. Certamente que isso não é utopia; qualquer ser humano comprometido com a sociedade facilmente terá condições de atuar como verdadeiro representante do povo.

De onde viemos? Para onde vamos? O que vai ocorrer com o Universo? Obviamente que estas questões são muito difíceis de responder. Mas pelo que se sabe, o eleitor não questiona dessa forma. Ele quer saber se buscaremos solucionar os problemas ligados à cidade; se temos condições de criar parcerias para geração de emprego; se teremos escolas atuantes e de qualidade; se teremos áreas para andar com nossos familiares com segurança e havendo lazer e não somente bares e bares e bares. Os nossos eleitores querem o básico e isto não está sendo dado. Os números apresentados em cada gasto assusta as pessoas. Quando existe placa em uma obra o ser fica perguntando, por que aquilo é tão caro; são tantos números que até atrapalham.

Está na hora de sermos seres humanos iguais a todos, deixemos de ser hipócrita. Quando eu peço voto eu seguro na mão, quando eu sou eleito eu acho que alguém quer pedir de mim e, logo fujo. As pessoas tem inteligência para absorver o não, quando este – não – é esclarecido, contanto que não seja feito promessas sem condições de cumprimento.

CHEGA DE HIPOCRISIA! TORNE CADA CIDADÃO OU CIDADÃ, PARCEIROS E PARCEIRAS NA SUA CAMINHADA. LEVE-OS AONDE VOCÊ FOR. NÃO PROMETA. COMPROMETA CADA SER HUMANO E MOSTRE-LHES QUE SEM ELES NÃO HAVERÁ FUTURO E NEM PRESENTE. JUNTOS SOMOS MAIS FORTE.

você pode gostar também