Pais formam filas nas escolas em busca de vaga para os filhos

Pessoas jogando baralho para passar o tempo esperando. Foto: Jean Beltrão- Rede Amazônica

Gilson Almeida24 Horas

[email protected] 

Parintins (AM) – Na esperança de conseguir uma vaga para os filhos estudarem, pais formam filas nos Centro Educacionais Infantis desde as primeiras horas do dia 01/01/2020. Exemplo disso é o caso da dona de casa Maria do Socorro, 27, que busca uma vaga para seu filho Rian Pietro de Oliveira Barbosa, 2 anos, iniciar os estudos.

Maria conta que para ela é difícil ficar aguardando na fila formada no Centro Educacional Infantil Alvorada, situado no bairro João Novo, pois as pernas ficam inchadas e o cansaço vem à tona. As senhas estão previstas para serem entregues dia 09. “Se for preciso eu ficar na fila até dia 09 eu vou ficar, se for preciso dormir aqui eu vou dormir, se for preciso eu pegar chuva eu vou pegar para eu conseguir uma vaga para meu filho.”, disse.

No educandário há 80 vagas.

Para passar o tempo, um grupo de pessoas até jogam uma partida de baralho como uma forma de se descontrair.

Irene Paula Silva, 56, servidora pública
Foto: Gilson Almeida
Governo do Amazonas 2

Outro desafio enfrentado pelas pessoas nas filas é a fome e para combater isso a servidora pública Irene de Paula Silva, 56, leva consigo garrafa de café e pães. Ela busca uma vaga para a neta de 3 anos.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) informa que não há necessidade de serem formadas filas na frente das escolas pois tem vagas suficientes para as crianças estudarem.

Nota

A secretaria comunica que não há necessidade de filas na frente dos Centros de Eduacação Infantil, pois tem vagas suficientes e que nenhuma criança ficará sem estudar. As filas tornou-se prática comum todos os anos, mas a secretaria não concorda e aconselha os pais para que não se preocupem que todos irão estudar.

O auxiliar de pedreiro, Janelson Ribeiro, 28, contesta a afirmação da secretaria. “Todo ano eles falam isso. Teve anos que meus irmãos vieram atrás de vaga para os filhos e não conseguiram.”, destaca Janelson.

Maria pontua que se as matrículas fossem via internet iria facilitar para os pais conseguirem vagas para os filhos e as filas não seriam formadas na frente das escolas.

No CEI Alvorada foi feita uma lista com as 80 primeiras pessoas da fila e por ela é realizada a chamada pela manhã, tarde e noite.

você pode gostar também