-Publi-A-

Paralização dos professores estaduais de Parintins: O recado foi dado

Devemos manter a calma, ficar atentos e observar a movimentação que surge nesse início de ano letivo, com a paralisação dos professores da rede pública do estado, fato que ocorreu na sexta-feira passada, dia 16.

Aqui vale ressaltar que a situação ficou insustentável quando o Governo Estadual fechou as portas do Orçamento, no momento em que a Assembléia Legislativa votava a Lei Orçamentária para o ano de 2018. Naquele momento os deputados governistas, demonstrando estar insensíveis às melhorias na educação, claro, isso inclui o reajuste salarial dos professores. Os deputados obedecendo a uma orientação do governo estadual, fizeram manobras no sentido de rejeitar um destaque orçamentário que poderia garantir uma possível reposição salarial da categoria. Isso deixou os professores em estado de alerta. Ora, se os deputados da base governista fazem essa manobra, é porque o Governo do Estado não está disposto a dar o reajuste…

Para que você entenda: O reajuste que os professores hoje reivindicam está muito claro na lei estadual nº 3.951/2013 atualizada em 2014 através da Lei 4.042/2014, esta prevê em seu art. 39, o dia 1º de março de cada ano como data base para reajuste do vencimento e da remuneração dos servidores pelo plano de cargos carreiras e remuneração. Então está claro, que o próprio governo do estadual, foi quem sancionou a lei, e esse mesmo governo do estado foge de sua responsabilidade, criando mecanismos para evitar esse reajuste salarial.

São profissionais que merecem todo nosso respeito, pessoas que se dedicam a formar cidadãos, são aqueles que cuidam de nossos filhos, passando a eles o conhecimento necessário para o crescimento, são eles que contribuem significativamente para que tenhamos uma sociedade mais justa, equilibrada, harmoniosa. Merecem o respeito por parte dessas autoridades que se julgam donos do dinheiro público, que têm dificuldades de cumprir as leis, mas têm facilidades em atender seus próprios interesses.
É fundamental o apoio de todos nós, cidadãos, a esses profissionais da educação, que estão sendo enganados pelo governo, um governo que sanciona uma lei mas não a cumpre. É hora de dizer que esses guerreiros e guerreiras, professores e professoras, serviços gerais, merendeiras, que eles merecem DIGINIDADE e VALOIZAÇÃO.

Texto: Juscelino Manso é advogado | PinAm

você pode gostar também