Parintinense com Síndrome de Down recebe equipamentos do Flamengo doados pelo Zico

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Parintins (24) – Na manhã desta segunda-feira, 6, Francinaldo Corrêa de Souza, conhecido como Tchanga, 46 anos, que tem Síndrome de Down, recebeu os equipamentos do Flamengo doados por Arthur Antunes Coimbra, o Zico, o maior craque da história do time. Tchanga que está recuperado da Covid-19, quebrou o isolamento dia 10 de abril, vestiu o uniforme do time rubro-negro e deu um passeio pelas ruas da cidade de Parintins. Ao chegar em casa, a família, por medida de segurança contra o vírus, queimou o uniforme e desde então uma corrente do bem foi formada para dar ao torcedor apaixonado pelo Flamengo uma nova vestimenta do time do coração.

A corrente do bem chegou até Zico após a presidente da Associação Pestalozzi de Parintins, Dalva Nascimento, que coordena a Escola de Educação Especial Glauber Viana Gonçalves, onde Tchanga estuda, publicar dia 15 de maio no Facebook um apelo para um novo uniforme para Tchanga.

Zico se sensibilizou com a causa e por meio de um vídeo publicado nas redes sociais desejou uma boa recuperação para Francinaldo que até então lutava contra a Covid-19, e se comprometeu a doar os equipamentos oficais do Flamengo para ele. Tchanga ganhou do ex-jogador do Flamengo um calção, um livro que conta a história do time, duas camisas autografadas por Zico, uma mochila, uma caneca e uma máscara personalizada. “Estou superemociada. Foi no dia 15 de maio, temos quase dois meses. Acho que foi Deus que me guiou a fazer esse pedido. Conseguimos equipamentos aqui em Parintins logo de imediato pra ele e agora terminando essa história linda com um final feliz”, disse Dalva.

Natural de Oriximiná, Pará, radicado em Parintins desde a década de 1980, Tchanga é conhecido por  sair pelas ruas cidade vestido com o uniforme de time, chegando a imitar a comemoração do jogador do Flamengo, Gabriel Barbosa, o Gabigol. Além disso, a história dele é marcada por superação de todos obstáculos surgidos no caminho. Uma delas foi a perda da visão do olho esquerdo ao tomar um tiro de uma arma caseira disparada por um homem na década de 1990. Outro foi enfrentar dia 6 de maio desse ano a perda de sua mãe, Izomar Corrêa de Souza, 85 anos, conhecida como Dona Zuzu, vítima da Covid-19.

Francinaldo foi diagnosticado com a doença que lhe tirou a mãe dia 12 de maio, sendo considerado recuperado dia 29 do mesmo mês. A sobrinha dele, Adriana Souza, 33, também recuperada da Covid-19, conta que com a notícia de que receberia o uniforme de Zico, Tchanga teve mais força para enfrentar e vencer a doença. “É muito emocionante porque toda minha família passou por isso. Começou pela mãe dele, por ele e depois todos nós. Então foi uma conquista que não sei explicar”, desabafou Adriana.

Tchanga não segurou as lágrimas ao tomar posse dos presentes e agradeceu Zico pela doação.

você pode gostar também