-Publi-A-

Parintinense escreve e dirige espetáculo “Cunhantã” que teve estreia em Brasília

Foto: Divulgação.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

O parintinense Pedro Paulo Guimarães Neto, ator, diretor e dramaturgo, escreveu e dirigiu o espetáculo teatral “Cunhantã”, produzido pelo Aguaceiro Coletivo de Teatro. O espetáculo será transmitido no canal no YouTube do coletivo nos dias 03 e 04 de abril, a partir das 20h30 (horário de Brasília-DF), com ingressos gratuitos sendo distribuídos através da plataforma sympla.

Cunhantã é a adaptação de outro espetáculo teatral chamado de “Curumim”, também escrito e produzido por Pedro Guimarães. O texto foi adaptado para que a história fosse contada através de uma mãe e sua filha. As duas vivem às margens do rio Amazonas e suas histórias dão nova perspectiva aos anseios e lutas enquanto pontuam momentos de riqueza em meia a tanta carência. Suas vidas serpenteiam como os rios do Norte do país entre fartura e escassez. Além disso a história apresenta a infância perfeita e a vida adulta sem perspectiva, a vontade de ficar e a necessidade de ir.

De acordo com Pedro Guimarães, a história da mãe e de sua cunhantã é encenada em um único ato dividido em 3 cenas, com duração de 60 minutos, tendo como objetivo principal celebrar as matriarcas da família brasileira e também retratar a realidade desconhecida do Norte do Brasil.

Cunhantã, do Aguaceiro Coletivo de Teatro, teve sua estreia em agosto de 2019 no Teatro Funarte Plínio Marcos, em Brasília (DF), e esteve entre os contemplados da Lei Aldir Blanc de incentivo à cultura da Secretaria de Cultura de Goiânia.

Ficha técnica

Texto e edição: Pedro Guimarães.

Elenco: Úlli de Oliveira e Yasmin Emanuelle.

Cenografia e figurino: Ygor Campos e Pedro Guimarães.

Produção: Aguaceiro Coletivo de Teatro.

Fotos: Gustavo Moura e Dani Souza.

Pedro Guimarães. Foto: Reprodução.

Pedro Guimarães morou em Parintins até os 16 anos, depois se mudou para Manaus onde viveu por cinco anos e fez faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Em seguida se mudou para Brasília (DF) para iniciar a faculdade de Artes Cênicas. Atualmente o amazonense reside na cidade de Porto, em Portugal. “Eu sempre fui muito inspirado pelo Amazonas, sempre fui muito inspirado pela cidade artística que Parintins é e ao longo de processos de mudanças de cidade, de se mudar para mais longe, eu percebi que Parintins, meu estado, as cidades que visitei, a minha infância, minha adolescência, as conversas que tive com meus pais, com minha avó, tudo isso me inspira de uma maneira gigante. Então mesmo que eu esteja muito longe de Parintins eu nunca deixei de falar da minha cidade, eu aprendi a ter um orgulho muito grande de Parintins. Quando a gente sai de Parintins a gente percebe o quanto a cidade, o quanto o estado do Amazonas é diferente, o quanto o Norte do país é diferente e de certa forma é um pouco esquecido pelo resto do país e eu sempre fui muito inspirado por isso”, destacou Pedro.

Fotos: Gustavo Moura e Dani Souza

você pode gostar também