Parintinense não resiste às complicações causadas pela Covid-19 e morre em Manaus

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

O parintinense Holderlan de Souza Mourão, de 35 anos, não resistiu às complicações causadas pela Covid-19 e faleceu às 11h30 desta quinta-feira (15). Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, em Manaus. Holderlan deixa esposa e filhos.

Shirley Sandra Colares Mourão, de 37 anos, também parintinense e com quem Holderlan era casado há 17 anos, disse que seu esposo teve uma parada cardíaca.

O parintinense testou positivo para Covid-19 dia 19 de janeiro e desde então travou uma luta árdua contra a doença. Inicialmente ele fez o tratamento em casa. No dia 28 do mesmo mês ele foi internado em estado grave no Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo pois estava usando a capacidade máxima de oxigênio.

Após ficar estável, mas sem apresentar melhoras com o uso de medicamentos, Holderlan precisava de uma UTI para ter chances de lutar pela vida. Pela falta de vaga em um leito de UTI na unidade, dia 31 de janeiro a família se mobilizou pelas redes sociais.

Conforme o irmão de Holderlan, o professor Helder Mourão, de 29 anos, ele chegou a ir para a UTI da reanimação na madrugada do dia 1° de fevereiro. “Ele foi intubado e transferido para uma UTI propriamente dita no dia 03/02”, falou Hélder. Desde então Holderlan ficou com o quadro grave, porém estável.

Shirley também positivou para a Covid-19 dia 15 de janeiro e continua fazendo o tratamento da doença com fisioterapia. “Ele faleceu 11h30 da manhã. Nós temos três filhos e estou me recuperando ainda fazendo fisioterapia pois ficaram muitas sequelas no meu pulmão”, disse.

você pode gostar também