Parintins intensifica busca a diabéticos para realização de tratamento

A Prefeitura de Parintins intensificou neste mês de novembro a busca de pacientes diabéticos que ainda não constam nos cadastros oficiais do município. Atualmente, a Secretaria de Saúde por meio da Gerência de Hipertensão e Diabetes tem cadastrados 1.070 diabéticos, porém, a estimativa do Governo Federal é que existam possivelmente 3 mil parintinenses com a doença que precisa ser tratada o quanto antes.

Simultaneamente à campanha do Novembro Azul que visa a saúde do homem, a Gerência do Programa de Hipertensão e Diabetes tem atuado para ampliar o rastreamento de pacientes que possam estar com a doença. Todas as Unidades Básicas de Saúde da cidade e do interior estão realizando exames de glicemia capilar. Em caso de alteração, o homem ou a mulher são encaminhados para exames mais específicos.

Pessoas obesas, com colesterol alto, hipertensas, mulheres que tiveram diabetes gestacional ou tiveram crianças com quatro quilos ou mais, tem maior risco de ter a doença. O rastreamento é indicado para cidadãos com 35 anos ou mais. Todos os idosos a partir de 65 precisam ser avaliados, enumerou a enfermeira Darlane Valério.

A profissional de saúde ressalta a importância do rastreamento até porque há um número crescente de pessoas jovens com diabetes. “Por isso é importante o rastreamento, principalmente para quem tem histórico na família… É importante ressaltar que o diabetes é uma doença silenciosa, os sintomas podem passar despercebidos, mas o organismo está sendo afetado desenvolvendo complicações que podem afetar coração, rins, visão, vasos sanguíneos, risco de amputação, podendo levar até a morte”, alertou.

A enfermeira Darlane Valério ressaltou que independente de diagnóstico ou não do diabetes, é necessária a adoção de hábitos saudáveis como alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos de pelo menos 3 vezes na semana para diminuir a glicemia e controle da pressão arterial entre outros benefícios a saúde.

você pode gostar também