Parintins: Jovem atingido com tiro na testa sofre morte cerebral

Adolescente continua internado na unidade hospitalar e respira com ajuda de aparelhos.

O adolescente Joabe Medeiros Cunha, 16 anos, atingido ontem , 02, com um tiro na testa, que transfixou a cabeça e provocou perda de massa encefálica, sofreu morte cerebral na manhã desta terça-feira, 03, no Hospital Jofre Cohen, em Parintins (distante 369 km de Manaus). Ele continua internado na unidade hospitalar e respira com ajuda de aparelhos.

Veja o momento do socorro à vítima:

 

A informação foi repassada a reportagem do Gazeta Parintins por uma amiga da vítima que pediu para ter o nome preservado. “Na manhã de hoje recebemos a triste notícia que o Joabe sofreu morte cerebral. Mas o coração dele continua batendo e ele permanece internado no Jofre Cohen, respirando através de aparelhos. Estamos muito tristes e sofrendo muito com essa tragédia”, diz a jovem que também é vizinha da vítima.

Acusado

Também na manhã de hoje, o jovem Keyvin Gonçalves Santarém, 20, confessou que foi o autor do disparo da arma de fogo que atingiu a testa de Joabe. O fato aconteceu na tarde de ontem, na rua 06 do bairro Itaúna 2, na residência de Keivin. Em depoimento ele contou que é amigo da vítima e que o tiro, segundo ele, com um revolver calibre 38, ocorreu acidentalmente quando o mesmo exibia a arma para Joabe.

“Fui mostrar a arma pra ele, segurei o gatilho, mas não sabia que ia disparar. Pensei que a arma estava sem bala. A arma disparou sem querer e atingiu a testa dele. Estávamos nos arrumando pra jogar bola e aconteceu essa tragédia infelizmente. Não era pra ser assim, agora vou ter que pagar pelo que fiz”, afirma Keyvin.

Ao ser questionado sobre o revólver que portava, Keyvin relatou que adquiriu o a arma de fogo em Manaus, por motivo de segurança. Na primeira versão dada à polícia, o jovem informou que um homem desconhecido havia entrada na casa, alvejado Joabe com um tiro que transfixou a cabeça da vítima e se evadido do local.

Investigação

A doutora Ana Denise Machado, que está a frente da Delegacia de Combate ao Crime Contra Mulher Menor e Idoso (DCCCMMI), investiga o caso. De acordo com a agente da lei, além Joabe, outros seis jovens estavam na casa.

 “O keyvin confessou a autoria do disparo, alegando que foi sem intenção. Mas antes cada um (dos sete) contavam uma história. Um deles chegou a dizer que era um assalto dentro da residência. As investigações caminharam e a cooperação do pai do acusado foi fundamental para a elucidação do crime. O Keivin já foi preso várias vezes, inclusive por envolvimento com o tráfico de drogas”, relatou Ana Denise Machado.

Do Gazeta Parintins

você pode gostar também