Parintins libera viagens fluviais, templos religiosos, restaurantes e academias, com restrições de público

Foto: Gerlean Brasil.

Da Redação | 24 Horas
[email protected]

Parintins (AM) – Depois de 15 dias de flexibilização, com a redução dos casos da Covid-19 e número de internações de pacientes sob controle nos hospitais, Parintins entra na segunda etapa de reabertura do município, com toque de recolher das 22h às 5h, a partir desta sexta-feira (10). Essa, entre outras medidas, foram decididas em consenso pelos membros do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus, na sala de reunião da Prefeitura de Parintins.

A segunda etapa da reabertura econômica, de 10 a 24 de julho, permite transporte fluvial estadual de passageiros em embarcações de recreio com 70% de lotação; atividades religiosas, com tempo não superior a uma hora, com veto à presença de idosos; casa de shows e eventos proibidos; restaurantes, lanchonetes, similares e academias com 50% de ocupação. Bares ainda vão permanecer fechados, até avaliação do cenário epidemiológico em 15 dias.

O Controlador do Município de Parintins, Harald Dineli, apresentou as etapas de reabertura, com cronograma a ser seguido gradativamente, até final a etapa final, a ser estabelecida a partir de 01 de agosto. Mais de nove mil testes já foram realizados na população para detecção do novo coronavírus, em Parintins, que representa um percentual superior ao de Manaus, de acordo com a proporcionalidade de 100 mil habitantes.

O prefeito Frank Bi Garcia indicou que Parintins deve ser o primeiro município do interior do Amazonas a sair da pandemia da Covid-19. “Os números, claramente, mostram que estamos saindo da pandemia. Nós estamos, há uma semana, com uma média de 10 pessoas positivando, coisa já chegou a 70 casos confirmados. A redução também reflete no hospital que trabalha apenas com 20% de internação da Covid-19, em uma capacidade de 97 leitos”, explicou.

A redução expressiva da Covid-19 em Parintins é percebida em dados do cenário epidemiológico debatido pelo membros do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus, com base em informações da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), da Fundação de Vigilância em Saúde do Estado do Amazonas (FVS-AM), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e Coordenação Municipal de Vigilância em Saúde.
As decisões de flexibilização tiveram a participação de representantes da Câmara Municipal de Parintins, Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM), Diocese de Parintins, Associação dos Pastores e Líderes Evangélicos de Parintins (Apalepin), Marinha do Brasil, Corpo de Bombeiros, Conselho Municipal de Saúde, Hospitais Padre Colombo e Jofre Cohen.

você pode gostar também