-Publi-A-

Parintins passa a enfrentar a maior enchente da história do rio Amazonas em 2021

Foto: Yuri Pinheiro.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Parintins passa a enfrentar em 2021 a maior enchente da história do rio Amazonas. Nesta segunda-feira (17) o rio chegou à marca de 9 metros e 42 centímetros. A maior cheia que o município havia enfrentado era de 2009 quando atingiu o pico dia 17 de junho com 9 metros e 38 centímetros. Os dados foram divulgados pela Defesa Civil que monitora diariamente a subida do rio pela régua fluviométrica.

No sábado (15), Parintins alcançou o pico da cheia de 2009. No domingo (16) ultrapassou quando atingiu o nível de 9 metros e 39 centímetros. Hoje a cheia está com 12 centímetros a mais do mesmo período de 2009, ou seja, dia 17 de maio de 2009 o nível do rio estava com 9 metros e 30 centímetros e nesta segunda-feira (17) chegou a 9 metros e 42 centímetros.

O município criou um Comitê de Enfrentamento a Desastres Naturais em busca de amenizar a situação das famílias afetadas pela enchente. A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) está construindo pontes nas áreas alagadas e a Empresa Municipal de Trânsito e Transporte (EMTT) está realizando ações nessas áreas para evitar que motoristas passem em alta velocidade e joguem água para dentro das residências.

Para fortalecer as ações de auxílio às famílias que moram em áreas alagadas, a Prefeitura de Parintins e o Governo do Estado farão um trabalho em conjunto para a distribuição de cestas básicas, aquisição de madeira para construção de marombas nas residências, dentre outras ações.

Na quarta-feira (12) quando a secretária de Estado de Assistência Social, Alessandra Campêlo, visitou Parintins, onde acompanhada pela primeira-dama Mayra Dias e prefeito Bi Garcia distribuiu cestas básicas para as pessoas cadastradas no programa social da prefeitura e realizou outras atividades, ela também anunciou o auxílio enchente de R$ 300,00, do Governo do Estado.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Adriano Aguiar, o prefeito Bi Garcia já assinou o decreto de estado de emergência que será avaliado pelos governos estadual e federal. “O prefeito Bi Garcia já assinou o decreto de emergência e foi enviado para o Estado e também para a esfera Federal para o reconhecimento, nisso também está incluso o pedido de ajuda humanitária. Nós preenchemos o formulário que é o FIDE (Formulário de Informações do Desastre), que é um sistema nacional em que todas as coordenadorias de Defesa Civil estão inclusas. E a demanda vai se multiplicando tanto na cidade quanto na área de várzea”, disse Adriano Aguiar.

Centenas de famílias afetadas pela enchente cadastradas na Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Habitação (Semasth) são assistidas pela prefeitura.

você pode gostar também