Parintins registra 169 profissionais de saúde infectados pela Covid-19

Foto: Jean Beltrão/Rede Amazônica.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Parintins (AM) – Parintins registrou no mapa epidemiológico da Prefeitura de ontem (11) 169 profissionais de saúde positivados para Covid-19 entre médicos, enfermeiros, odontólogos, vigia, motorista, auxiliar de serviços gerais, técnicos de enfermagem, agente de saúde, agente de endemias e técnico em patologia. No total, 05 foram diagnosticados pelo exame PCR e 164 através dos testes rápidos.

O secretário municipal de Saúde, Clerton Rodrigues, garante que a Prefeitura zela pela segurança dos profissionais que atuam na linha de frente no combate ao novo coronavírus. Ele disse ainda que a gestão municipal tem a preocupação que esses profissionais estejam com o Equipamento de Proteção Individual (EPI) de qualidade nos hospitais e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). “A grande maioria dessa contaminação não aconteceu durante a atuação no trabalho. Na verdade eles se contaminaram no domicílio, circulando pela cidade, isso é importante destacar”, disse o secretário.

“Isso é um fator importante porque a gente avalia os equipamentos que estão sendo ultilizados dentro do ambiente hospitalar e ver a qualidade e a proteção que está sendo realizada de forma eficaz para esses profissionais que atuam diretamente no atendimento dos pacientes ou na UBSs. É investimento muito grande da gestão municipal, pensando não só em cuidar das pessoas, mas também cuidar dos profissionais que cuidam das pessoas”, pontuou Clerton Rodrigues.

De acordo com o mapa epidemiológico, 02 profissionais de saúde estão internados, 34 estão em isolamento e 19 estão quarentena.

A coordenadora da Vigilância em Saúde do município, Elaine Pires, informou que foram realizados testes em 572 profissionais de saúde, dando 169 positivos.

Ainda de acordo com ela, 125 profissionais de saúde se recuperam da doença.

Parintins registrou até o momento, a morte de dois médicos causada pela Covid-19, a do clínico geral Rodolfo Garcia e do ortopedista Renato Menezes.

você pode gostar também