Parto na canoa: adolescente de 15 anos tem parto prematuro no porto do hospital

Da Redação | 24 Horas

[email protected] 

Mayara Alice veio ao mundo, sem o auxílio das mãos de uma parteira, com 1 quilo e 316 gramas, na madrugada de segunda-feira, às 3h40. Com 31 semanas e cinco dias de gestação, a mãe da criança, a estudante Taissa Barbosa Soares, 15 anos, enfrentou uma longa viagem de cerca de cinco horas, em canoa movida a motor rabeta, desde a comunidade Santo Antônio, no Rio Tracajá.

Enquanto o companheiro, o agricultor Aldair da Silva Batista, 23 anos, e o irmão João Manoel Barbosa Soares, 14 anos, lidavam com a canoa para ‘bater’ na beira do rio Amazonas, a adolescente pariu, no porto do Hospital Jofre Cohen. Mayara Alice é classificada como bebê prematuro extremo. A previsão do nascimento era o dia 14 de março, conforme a Caderneta da Gestante.

A pediatra do Hospital Jofre Cohen, Neide Pessoa, afirma que não teve informações sobre as condições do parto para os parâmetros de avaliação do nascimento, mas a criança passa por cuidados, no setor de neonatalogia. Devido ao grau de prematuridade, a especialista solicitou Tratamento Fora de Domicílio (TFD). O bebê aguarda disponibilidade de leito em maternidade e avião para a transferência a Manaus.

você pode gostar também