Pastor é preso suspeito de estuprar crianças e adolescentes em Manaus

Foto: Junio Matos.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Manaus (AM) – A Polícia Civil cumpriu na manhã desta sexta-feira, 3, o mandado de prisão em nome de um pastor de 43 anos, suspeito de ter estuprado uma criança de 8 anos e uma adolescente de 13 anos, em 2019, em Manaus. Ambas são filhas de fiéis que frequentavam a igreja que o pastor presidia, situada no bairro Cidade de Deus, Zona Norte da capital.

De acordo com a delegada Joyce Coelho, da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), as investigações iniciaram em maio quando a criança, que agora tem 9 anos, disse aos pais que foi vítima do pastor e os mesmos registraram o boletim de ocorrência.

A criança relatou que no dia do crime ela ficou sozinha em casa por alguns instantes enquanto sua mãe tinha ido ao mercadinho. Na ocasião o pastor pediu para entrar na casa, e como ele era conhecido da família, ela deixou.

“O boletim de ocorrência relata atos libidinosos cometidos pelo pastor da igreja. Ela estava sozinha em casa e deixou o homem entrar. Foi nesse momento que ele cometeu o estupro. Esse fato aconteceu em 2019, mas a criança só relatou ao pai em maio deste ano”, disse a delegada Joyce Coelho.

Após a denúncia, outra adolescente de 13 anos também relatou que foi abusada sexualmente pelo suspeito.

“Ela era próxima das filhas do pastor. E, por isso, frequentava a casa dele com frequência para realizar estudos bíblicos junto com as filhas dele. Porém, quando ele encontrava uma oportunidade de ficar sozinho com a vítima, passava as mãos nas partes e no corpo da adolescente. Ela achou estranho e relatou aos pais”, prosseguiu.

A polícia informou ainda que o pastor chegou a ser condenado a 15 anos de prisão por estupro de vulnerável em 2015 em que as vítimas foram duas adolescentes. No entanto ele não estava respondendo pelo crime porque sempre entrava com recursos.

Ele nega ser autor dos estupros e diz que são acusações levantadas contra ele para prejudicar ser trabalho na igreja, mas isso continua sendo investigado.

Conforme a delegada Joyce Coelho, há ao menos quatro casos dessa natureza registrados na delegacia contra o pastor em que as vítimas são crianças e adolescentes. Agora que está preso, ele cumprirá a pena de 15 anos por estupro de vulnerável e será indiciado pelo mesmo crime.

Ao saber que estava sendo investigado pela polícia, o pastor publicou um vídeo direcionado aos fiéis dizendo que estava saindo da direção da igreja e entregando para outra pessoa por motivos pessoais e erros cometidos no passado. Segundo a delegada, esses erros são relacionados aos abusos.

você pode gostar também