Piloto paraense desaparece em floresta dentro de área indígena na Venezuela, após pouso forçado, diz família

O piloto paraense Robert Bento dos Santos Menegace, de 26 anos, está desaparecido desde o último dia 24 de junho na fronteira do Brasil com a Venezuela. A aeronave do tipo monomotor que ele pilotava teria sofrido uma pane e feito pouso forçado em área de mata, segundo a família dele.

 

Os pais de Robert Menegace informaram que ele teria saído da vila de Campos Novos, em Iracema, no estado de Roraima, com destino a um garimpo localizado no país vizinho, conhecido como Pista Nova. Ele decolou levando mantimentos para o garimpo, fez a entrega da mercadoria e na volta da viagem ocorreu o acidente.

 

Indígenas da região afirmam ter visto a aeronave em baixa altitude e aparentava estar com problemas. Depois disso, o monomotor desapareceu na mata fechada.

 

Familiares de Robert vivem em Novo Progresso, no sudoeste do Pará, distante 1.645,8 km da capital do Pará, Belém. Eles foram para Boa Vista, capital de Roraima, para acompanhar as buscas. A procura é feita por cerca de 20 indígenas da região e por um piloto de helicóptero, amigo de Robert, que também ajuda nos sobrevoos para tentar localizar a aeronave do alto.

 

Ainda segundo a família, apesar de já estar envolvido com aviação desde os 17 anos, Robert só conseguiu autorização oficial recentemente e esta teria sido a primeira viagem a trabalho dele. A área onde o avião caiu é mata fechada e serras. O clima também pode ter prejudicado o voo.

 

Os familiares preferiram não fazer o registro do desaparecimento para autoridades de Roraima, já que o avião pilotado por Roberto caiu em território venezuelano, na Terra Indígena Yanomami. Uma campanha foi iniciada pelas redes sociais para ajudar nas despesas das buscas.

 

Com informações do g1

você pode gostar também