-Publi-A-

Poeta parintinense conquista o 3.º lugar em concurso nacional de Santa Maria (RS)

Concorrendo com o poema Lavrar com as palavras, o poeta e professor Venicio Garcia, o Curumim Amazônico, conquistou o 3.º lugar no concurso nacional de Poesia Felipe Concurso Literário Felippe D’Oliveira, promovido pela Secretaria de Cultura do Município de Santa Maria, um dos eventos literários mais importantes do Rio Grande do Sul.

As três categorias do prêmio, conto, crônica e poesia, atraíram 1063 candidatos de nove estados do País, o dobro de textos inscritos em relação a 2020.

A categoria poesia contou com a participação de 484 poetas de várias parte do país.

“Ficar entre os finalistas foi uma meta há muito tempo buscada, levando-se em consideração a qualidade dos poetas concorrentes”, comentou Garcia.

O poeta amazonense, nascido em Parintins, já teve seus poemas premiados em outros concursos nacionais, mas este, conquistado em Santa Maria (RS), veio com sabor de uma nova conquista.

“Se o céu é o limite, o Sul foi a fronteira batida com muito esforço e dedicação para continuar essa caminhada de luta por meio das palavras”, salientou.

Garcia disse ainda que espera outros resultados de outros concursos, porque, para ele, o poeta de casa faz milagre, fato que desmente o dito popular desencorajador de que santo de casa não faz milagre.

Premiação

A premiação em dinheiro será entregue aos vencedores até 26 de agosto.

Já no dia 27, às 17h, será lançado o livro com os textos vencedores em cerimônia com público restrito no Theatro Treze de Maio.

Cinco nomes de Santa Maria aparecem na lista de vencedores do concurso.

Na competição geral, Gabriel Santos de Araújo venceu com a crônica Última Criança. Os escolhidos do Prêmio Cidade de Santa Maria foram Ilberto Luis Trentin, com o conto A Mata de Marta, Atílio Alencar de Moura Corrêa, com a crônica Retrato de um Índio Vago, e Mariana Kirst Pereira, com o poema Vazio.

Ainda Leonardo Pereira Côrtes recebeu menção honrosa com o poema Vaidade.

A secretária de cultura, Rose Carneiro, avalia com muita positividade a edição de 2021, tanto pelo número de inscritos quanto pela qualidade das obras apresentadas aos jurados.

“O alcance deste concurso nos surpreendeu. Tivemos inscrições de vários Estados do Brasil e até do Japão e da Holanda, e isso demonstra o quão importante e forte é a produção literária nesse contexto. Em 44 edições, com esses números, o concurso se legitima e se fortalece ainda mais no meio literário”, avaliou secretária.

O escritor Pedro Brum Santos, doutor em Letras, jurado da categoria Contos, avaliou o material como tendo grau de imaginação variado, demonstrando capacidade de abordagens originais e bastante diversas entre si.

“Para se ter uma ideia, chegamos aos premiados, no conto, depois de apontarmos em torno de três dezenas de concorrentes muito bem classificados. Isso, entre centenas de participantes. Poder de síntese, capacidade de sugestão das imagens literárias, diálogos e descrições ajustados foram, enfim, os principais critérios que permitiram chegar aos premiados”, conta.

Os primeiros lugares de cada categoria vão receber a premiação de R$ 3 mil, os segundos e terceiros recebem certificado.

Os três vencedores do Prêmio Cidade de Santa Maria recebem R$ 2 mil cada.

Vencedores

Conto – 433 participantes

1º Lugar: O Arpão, de Arnaud Soares Mattoso – Recife (PE)

2º Lugar: Naquela Mesa, de Carla Karine da Silva – Jundiaí (SP)

3º Lugar: Lívia e o Vão, de Carla Regina Rodrigues Carla Bessa – Rio de Janeiro (RJ)

Menções Honrosas

Hábitos, de Delmar Bertuol Alves da Silva – Feliz (RS)

Desencontro, de Luiz Geraldo Santos da Silva – Curitiba (PR)

Uberlândia, 20 de agosto de 1994, de Mariana Cardoso Carvalho – Belo Horizonte (MG)

Prêmio Cidade de Santa Maria: A Mata de Marta, de Ilberto Luis Trentin – Santa Maria (RS)

Crônica – 157 participantes

1º Lugar: Última Criança, de Gabriel Santos de Araújo – Santa Maria (RS)

2º Lugar: Janela Indiscreta, de Bruno Blecher – São Paulo (SP)

3º Lugar: Na Imensidão Daquele Pequeno Mar, de Fabian Lisboa Carneiro – São Sepé (RS)

Menções Honrosas:

Panelas Vermelhas, de Shayene Ferreira de Jesus – Brusque (SC)

Ram Móveis, de Lucio Rodrigues Junior – Tatui (SP)

Lição de Professora, de Hermann Herschander – Santana da Parnaiba (SP)

Prêmio Cidade de Santa Maria: Retrato de um Índio Vago, de Atílio Alencar de Moura Corrêa – Santa Maria (RS)

Poesia – 484 participantes

1º Lugar: Notícias da Infância dos Pássaros, de Luiz Cláudio Bento Rodrigues – Jequitinhonha (MG)

2º Lugar: Inventário, de Ronaldo Cagiano Barbosa – São Paulo (SP)

3º Lugar: Lavrar com as Palavras, de Venicio Conceição Souza Garcia – Parintins (AM)

Menções Honrosas:

Vaidade, de Leonardo Pereira Côrtes – Santa Maria (RS)

Janelas & Lembranças, de João Elias Antunes de Oliveira – Brasília (DF)

A Pintura, de Ricardo de Sales Camacho – Rio de Janeiro (RJ)

Prêmio Cidade de Santa Maria: Vazio, de Mariana Kirst Pereira – Santa Maria (RS)

Lavrar com as Palavras 

(Venício Garcia, o Curumin Amazônico)

Desenhas pelas minhas mãos

Viajas entre luzes e brilho

Psicodelismo de emoções instantâneas…

Lavras de palavras

Esculpindo a natureza

Das manhãs

Das flores

Das cores

Do verso  reverso

Da nossa convergência poética…

Lavra de palavras

Da mesma matéria

Do que  fomos feitos: âmbar

Rio e versos

Mar e paisagem

Na  imaginação do mundo

Do nosso neologismo…

Solitário

Pedra  dos poetas

Que ao  cerrar dos olhos

A brisa da noite

Quando chega

Vira linguagem

E ao partir

Devaneio em imagem…


Com informações do Diário de Santa Maria

você pode gostar também