Polícia Civil cumpre mandados de prisão preventiva, busca e apreensão a servidores da Prefeitura de Juruti

A Superintendência da Polícia Civil do Baixo e Médio Amazonas deflagrou na manhã desta sexta-feira (22) no município de Juruti, no oeste do Pará, a operação denominada “Suplício de Tântalo”. A ação busca cumprir oito mandados de prisão preventiva e dez de busca e apreensão.

As buscas serão feitas na Secretaria de Infraestrutura de Juruti, na subprefeitura de Juruti Velho, e em residências dos investigados, e têm como alvos servidores públicos do município, dentre eles o presidente da Câmara Municipal, o secretário de Infraestrutura, a subprefeita de Juruti Velho, dois assessores do governo e servidores.

De acordo com as investigações, os investigados constituíram uma organização criminosa com o propósito de desviar em proveito próprio e de terceiros, grandes quantidades de combustível destinado ao abastecimento da Usina Termoelétrica da comunidade de Juruti Velho, assim como a contratação sem o devido procedimento, de pessoas para a realização de serviço público.

A energia elétrica da comunidade é fornecida por meio de usina. Dessa forma, a prefeitura do município, fornece mensalmente cerca de 30.000 litros de combustível de forma gratuita à população que reside em Juruti Velho, para o funcionamento do gerador, de modo que o desvio resulta em dano ao erário público e à população de Juruti Velho diretamente afetada.

A investigação que gerou a operação está sendo presidida pelo delegado de Polícia Civil Jair Castro, titular da delegacia de Juruti com o apoio do Núcleo de Apoio a Investigação (NAI), ao comando do delegado Silvio Birro, sob a coordenação geral do superintendente Gilberto Aguiar.

Do g1

você pode gostar também