Polícia Militar alcança mais de 200 crianças com Pelotão Mirim em Parintins

Direcionado a crianças e adolescentes em situação de risco social, o projeto Pelotão Mirim, da Polícia Militar do Amazonas, está se preparando para ampliar seu alcance em Parintins (a 369 quilômetros de Manaus). Atualmente, mais de 200 crianças participam das atividades de prevenção às drogas e à violência, e a expectativa é ampliar esse número com a volta das ações na zona rural do município.

Coordenador do projeto, o tenente-coronel da PM, José Corrêa Junior, comemora o retorno das ações as comunidades rurais. “Nós estamos com um projeto para estender por toda zona rural de Parintins, quiçá algumas cidades da abrangência do nosso município”.

Visitas já foram realizadas pela equipe do projeto, visando identificar as necessidades para a implementação do Pelotão Mirim. “Muitas comunidades têm me pedido a implantação do projeto, como uma forma de combate ao tráfico de drogas. A gente tem que criar atrativos para impedir que essas crianças sigam esse caminho, e o Pelotão é um deles”, disse.

Nesse momento, a prioridade é levar o projeto para a comunidade Vila Amazônia. “Temos uma escola que será implantada lá e nós queremos acompanhar esse projeto e colocar o Pelotão Mirim junto”, adiantou.

Outra parceria que promete dobrar o alcance do projeto está sendo discutida com o Boi-Bumbá Garantido. A ideia é trabalhar em conjunto com a Escolinha de Arte da associação folclórica, com a meta de atender em torno de 600 crianças.

Projeto tem 19 anos – Ao participarem do Pelotão Mirim, as crianças têm acesso a aulas com foco na cidadania e civismo, e também podem ter acesso a serviços de psicologia e assistência social.

“O Pelotão Mirim acolhe as crianças que estão em vulnerabilidade social, as que estão na escola, e começa a trabalhar no social, a ver quais são os problemas deles. Caso algum necessite de um psicólogo, a gente encaminha. E caso alguém esteja com uma vulnerabilidade mais complicada socialmente, a gente encaminha para a assistente social. Trabalhamos primeiro a criança e, posteriormente, a família, se houver algum distúrbio, alguma desarmonia. Buscamos ajudar no que for necessário”, disse Corrêa Junior.

Fundado em 18 de junho de 2000, o projeto Pelotão Mirim foi criado pelo coronel da reserva Fábio Pacheco da Silva, em conjunto com a Prefeitura.

“Ao longo de todos esses anos, o projeto retirou jovens do tráfico e ajudou crianças com problemas de violência familiar. Temos, hoje em dia, várias pessoas que participaram do projeto e que agora são da Polícia Militar, formaram-se como jornalistas e hoje são exemplos. O resultado é visto no longo prazo”, comemora.

você pode gostar também