Polícia prende pai por estuprar própria filha e tio por abusar de sobrinha em Alto Alegre, Roraima

Dois homens, um de 36 e outro de 56 anos, foram presos nessa quinta-feira (2) no município de Alto Alegre, região Norte de Roraima, suspeitos de estupro de vulnerável.

O mais velho, um agricultor de 56 anos, é suspeito de estuprar a própria filha, de 9 anos. O outro, de estuprar uma sobrinha, de 12, que é deficiente, informou a Polícia Civil.

Contra os dois havia mandados de prisão expedidos pela Comarca de Alto Alegre, após pedido do delegado da região, Wesley Costa de Oliveira.

Estupro da filha

 

O primeiro a ser preso foi o agricultor, suspeito de abusar sexualmente a própria filha. O mandado de prisão contra ele foi cumprido em uma fazenda na região do Boqueirão, distante cerca de 80 km da sede do município de Alto Alegre.

“A informação é de que ele estaria abusando da filha e ameaçando a mãe da criança caso ela o denunciasse. Nossa equipe, acompanhada pelo Conselho Tutelar, foi designada para investigar o caso e se deslocou até a região em que estava a vítima. Foram horas andando na estrada de difícil acesso, em um percurso de 20 km. Com isso, foi possível colher mais informações e apresentar relatório em que consta as oitivas da criança vítima, seus irmãos e a genitora”, ressaltou o delegado.

Ele estava prestando serviço de roçado e não teve tempo de reagir à prisão. O suspeito foi levado à sede de Alto Alegre e apresentado na Delegacia do Município, onde teve sua prisão formalizada.

Estupro de sobrinha

 

A segunda prisão ocorreu às margens do Rio Mucajaí, numa área de mata fechada, os agentes cercaram o local em que o homem, de 36 anos, que estava trabalhando na serragem de madeira.

“Recebemos a denúncia de que ele abusava da sobrinha, de 12 anos, que é deficiente e estava tentando aliciar a irmã dela, de apenas 8 anos e por fim ainda uma terceira vítima, uma prima das demais, de 12 anos”, disse o delegado.

Segundo o delegado, após as vítimas serem ouvidas e conforme as provas colhidas, ele também representou pela prisão preventiva do suspeito e a juíza decretou a prisão preventiva do homem, que é guianense.

“Nós recebemos informes de que o infrator estaria com retorno para Guiana nos próximos dias, já com passagem marcada e provavelmente iria fugir do distrito da culpa”, ressaltou.

Na avaliação do delegado, a prisão dos dois suspeitos “foi uma forte investida da Polícia Civil para coibir crimes de estupros praticados em desfavor de crianças e adolescentes no município de Alto Alegre. Todas as vítimas confirmaram a violência sexual.”

A ação foi realizada por agentes da Seção de Investigação e Operação (Siop) da Delegacia de Alto Alegre com o auxílio do Conselho Tutelar do município.

Com informações do g1

você pode gostar também
..