-Publi-A-

Presença de parteiras é extremamente comum na região amazônica

Foto: Luis Gustavo Prado/UnB

As práticas das parteiras tradicionais orientadas à mulher no contexto da gestação, parto e nascimento podem ser compreendidas como uma soma de apoio e cuidados relacionados à saúde.

Segundo a ANS, o parto normal favorece o vínculo do bebê com a mãe, fortalece o sistema imunológico e melhora o ritmo cardíaco e o fluxo sanguíneo do bebê, além de favorecer o aleitamento e promover uma recuperação pós-parto mais rápida e menos dolorosa para a mãe.

Atualmente, o Ministério da Saúde define a parteira tradicional como aquela que presta assistência ao parto domiciliar, baseada em saberes e práticas tradicionais e é reconhecida pela comunidade como tal. A prática é extremamente comum na região amazônica.

 

 

Com informações do Portal Amazônia

você pode gostar também