Presidente do Caprichoso, Jender Lobato anuncia criação da Lei de Responsabilidade Fiscal

Na atual gestão, o bumbá já reduziu mais de R$ 1 milhão em débitos e conseguiu evitar quatro leilões de patrimônios históricos

O presidente do Boi Caprichoso, Jender Lobato, realizou na noite desta segunda-feira (27), uma live nas redes sociais do bumbá para tratar de assuntos envolvendo processos trabalhistas, pendentes na Justiça. Dentre os temas, foram abordadas questões como dívidas gigantescas não resolvidas, contas bloqueadas, leilão de bens e acordos firmados para manter o patrimônio azul e branco. Os torcedores puderam dialogar e enviar perguntas durante a transmissão, sanando dúvidas a respeito do atual cenário administrativo.

Lobato começou o bate-papo tratando sobre acordos firmados no início de sua gestão, que foram cruciais para evitar leilões importantes, como por exemplo, o Galpão Central de Alegorias. Além disso foram apresentados os acordos trabalhistas realizados durante audiências judiciais de pendências históricas do bumbá. “Nós assumimos o boi e na semana seguinte estava marcado o primeiro leilão. Com muito esforço, nós conseguimos evitar, e durante toda essa trajetória, fizemos acordos formidáveis e isso foi crucial para darmos prosseguimento ao nosso trabalho”, ressaltou.

No primeiro ano de mandato, Jender Lobato conseguiu reduzir mais de R$ 1 milhão em débitos e mais de R$ 400 mil em acordos trabalhistas.

Lei de Responsabilidade Fiscal:

Durante a transmissão, Jender Lobato anunciou a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal, uma novidade que visa o controle dos gastos da associação. “Isso significa transparência e proteção para o Boi Caprichoso. A partir da sua aprovação, todo presidente terá que se organizar para não ter que pagar pelas perdas durante a sua gestão. É um ponto que foi analisado com muito apreço, ouvindo os apelos da nação azul que solicitava isso há bastante tempo”, afirmou.

Leilões:

Lobato esclareceu que durante a sua gestão enfrentou o total de quatro leilões, todos superados, a partir, segundo ele, do esforço dos advogados do bumbá e de toda administração azul e branca. “Mesmo sem a realização do festival no mês de junho, nós conseguimos bater a nossa meta no que diz respeito as dívidas. Isso me orgulha muito, pois a pandemia da Covid-19 nos abateu bastante, porém com muito empenho, nós estamos superando as adversidades”, declarou.

Um dos principais questionamentos feitos pelos torcedores diz respeito ao leilão do Curral Zeca Xibelão e da Escola de Arte Irmão Miguel de Pascale. Lobato tranquilizou a galera azul e branca e afirmou que todos os esforços estão sendo feitos para impedir o arremate dos espaços. “A hasta aconteceria junto com o do contrário e nós conseguimos suspender, remarcando-o para o mês de setembro. Além disso, estamos trabalhando com um dos melhores escritórios de advocacia do Amazonas – Lira Goés – que atua com grandes profissionais”, enfatizou.

Participação dos torcedores:

Questionamentos pertinentes foram levantados pelos torcedores durante a live, realizada de forma simultânea no Facebook e Instagram. Dúvidas como, por exemplo, o valor total das dívidas, estimado em torno de R$ 14 milhões; destinação de recursos exclusivos para o festival, que deve ser investido no projeto de arena; o bloqueio das contas, que neste momento impede o acesso ao valor integral pelo Caprichoso; entre outras questões. Além de tudo, uma sugestão feita pelo torcedor Samuel Matos foi acatada pelo presidente, para a criação de uma vaquinha virtual, onde os adeptos poderão levantar recursos, na tentativa de amenizar as ações trabalhistas. Ficou decidido durante a transmissão que ainda essa semana a equipe de comunicação lançará a o espaço online para que os torcedores possam realizar as doações.

Solidariedade ao rival:

Durante a live, o presidente lamentou o desfecho de processos trabalhistas que culminou no leilão do curral do boi contrário. “Como parintinense e em nome do Festival de Parintins, eu me entristeço com o ocorrido e me solidarizo ao presidente contrário Fábio Cardoso. O meu compromisso hoje é evitar que isso aconteça com o boi Caprichoso e mesmo ciente do déficit gigantesco, tenho certeza que iremos ter um final feliz”, assegurou.

você pode gostar também