Presidente tranca a Câmara de Maraã e vereadores fazem reunião na rua

Vereadores do Município de Maraã (AM), protagonizaram uma cena inusitada na noite desta terça-feira, dia 22

Com o prédio da Câmara Municipal fechado pelo presidente em exercício da casa, vereador Marcilon de Castro Moraes (SDD), seis parlamentares, de um total de 11, resolveram se reunir na rua, em frente à porta de entrada do Poder.

O ato chamou atenção dos moradores da cidade que fecharam a rua onde a sessão ordinária da Câmara foi instalada para devolver o exercício do mandato do vereador Lino Pessoa (PSL), cassado em manobra da situação ocorrida no dia 23 de fevereiro.

O fechamento da Câmara era uma tentativa de Marcilon evitar o cumprimento de uma liminar do desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas Ari Moutinho, assinada no dia 3 de março, determinando a devolução do mandato a Pessoa

Outro objetivo do presidente da Casa era evitar a posse do vice-prefeito local, Magno Moraes (PMDB), no cargo de prefeito, função atualmente ocupada pelo presidente titular da Câmara, Bethuel Pereira Brízido Filho (PSC), que aplicou um golpe em Magno, no dia 4 de março, em sessão extraordinária, tirando-lhe a possibilidade de assumir a prefeitura, acusando-o de envolvimento na morte do prefeito local, Cícero Lopes (Pros), assassinado no 28 de fevereiro com um tiro de espingardas nas costas

Neste terça-feira, havia informação de que a Câmara de Maraã daria posse ao vice-prefeito Magno Moraes, mas o ato não foi realizado e deve ocorrer nesta quarta-feira, dia 23

A ascensão de Magno ao poder ocorrerá por meio de medida judicial, já que nesta terça-feira ele obteve uma liminar do desembargador João Simões, que determina que a Câmara dê posse ao vice.

Fonte: BNC

você pode gostar também