Professores denunciam no MPE supostas irregularidades do PSS da Seduc

Gilson Almeida | 24 Horas

[email protected]

Parintins (AM) – Na manhã desta quinta-feira (20) um grupo de professores da área de física denunciaram no Ministro Público do Estado (MPE), em Parintins, supostas irregularidades no Processo Seletivo Simplificado (PSS 2019/2020) da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc).

Entre os denunciantes está a profesora Kerollen Mendes dos Santos, de 31 anos. Kerollen disse que conversou com a coordenadora regional da Seduc Parintins, Keyla Nogueira, no entanto pelo diálogo que tiveram possivelmente não teria como a coordenadora resolver esse problema.

Segundo a professora, entre as irregularidades estão candidatos do certame com possível documentação falsa e a denúncia ao MPE é para que seja verificada a veracidade desses documentos. Outra que no edital não foi disponibilizado vagas para a sala de recursos e na lotação apareceram três. “Também temos professores recém concursados na área de matemática que estão dobrando cargas para a área de física sendo assim o último edital de homologação não houve nenhum chamado na área de física. Estamos pedindo apenas que cumpra o edital. Nós só queremos que os verdadeiros classificados sejam convocados o mais rápido possível. Nossos alunos estão sem profissionais qualificados para trabalhar. O ano letivo já iniciou e esses alunos estão sem aula”, disse a professora.

O professor Fernando Silva, de 55 anos, também fez PSS 2019/2020 da Seduc e acompanhou o grupo ao MPE. Em entrevista ele relatou que se sente lesado com essa situação. “Eu me sinto lesado pela Seduc até pela forma como eles estão nos tratando. Se não havia vagas por que eles fizeram o Processo Seletivo? Outra coisa, não tem informação. A gente procura e eles não sabem resolver, a gente já ouve por nossos outros colegas de outras escolas como eles estão fazendo. A gente se sente meio enganado mesmo”, falou o educador.

Fernado destaca ainda que esta não é a primeira vez que isso acontece. “Uma outra vez aconteceu isso, mas a gente recorreu ao MPE e ele obrigou a cumprirem o edital que é o que queremos”, prosseguiu.

A equipe de reportagem procurou a coordenadora regional da Seduc Parintins, Keyla Nogueira, e a mesma disse que não estava autorizada a falar sobre o assunto e que as informações poderiam ser repassadas apenas por meio da assessoria de comunicação do órgão.

Diante disso o Portal Parintins 24 horas entrou em contato com a assessoria de comunicação da Seduc apresentando os questionamentos dos denunciantes. Por meio de nota a assessoria informou que não há irregularidade nesse PSS. Segue a nota.

NOTA

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto informa que toda e qualquer denúncia é apurada pela pasta. Com relação às alegações de que a carga horária de professores está sendo dobrada, a secretaria esclarece que somente professores estatutários são beneficiados com o regime complementar, chamado de dobra de carga. A pasta orienta, também, que os mesmos ministrem disciplinas conforme sua formação.

Quanto à lotação dos profissionais no município de Parintins, os trabalhos seguem normalmente. A pasta ressalta, também, que não houve vagas para o município destinadas para sala de recursos e, sim, para profissionais chamados auxiliares de vida escolar. Essas vagas foram preenchidas, não havendo, portanto, qualquer incoerência nesse processo.

você pode gostar também