Professores e alunos da rede pública têm boa expectativa para retorno às escolas

Foto: Tácio Melo/Secom.

Manaus (AM) – Reencontrar amigos, estudar com mais intensidade para os vestibulares e vivenciar o cotidiano do ambiente escolar são algumas das principais motivações dos alunos da rede pública estadual de ensino de Manaus, que retornam às aulas de forma presencial no próximo dia 10 de agosto. Nessa nova fase, a convivência vai ser acompanhada de várias medidas de prevenção em todos os espaços para garantir a segurança de estudantes e dos profissionais da educação.

Para quem está focado na prestação de vestibulares, como o Processo Seletivo Contínuo (PSC) e Sistema de Ingresso Seriado (SIS) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA), respectivamente, o retorno representa um ganho no aprendizado. Esse é o caso do aluno Ícaro Siqueira, de 15 anos, que iniciou, neste ano, a sua preparação para o curso de Medicina.

“Nas aulas a distância eu conseguia acompanhar o conteúdo, porém tinha dúvidas nos exercícios, mas com as aulas presenciais eu vou poder pedir a ajuda do professor e vai ficar muito mais fácil para mim, porque as questões do PSC têm que ser resolvidas com muita cautela”, disse ele, que cursa o 1° ano do Ensino Médio no Colégio da Polícia Militar Prof. Waldocke Fricke de Lyra, no bairro Parque São Pedro, zona norte.

Ícaro afirma que se sente seguro com as medidas de segurança que serão adotadas. “Eu creio que vou me sentir muito mais seguro se todas as medidas forem realmente acertadas. Creio que, pela organização do Governo e da minha escola, vou poder ter todos os auxílios necessários e vou me sentir muito seguro”.

Outro aluno que está ansioso para voltar a frequentar sua escola é Osvaldo Salles, 16, que estuda no 2° ano do Ensino Médio na Escola Estadual Professor Jorge Caram, bairro Tancredo Neves, zona leste de Manaus. “A expectativa é muito boa em poder reencontrar meus amigos, professores e ter a ajuda deles para fazer as atividades. E sei que vamos usar ter o suporte do álcool em gel, a máscara e vai ser muito bom. Muito feliz com a volta às aulas”.

Qualidade no ensino – Segundo o secretário de Educação, Luís Fabian, a retomada das aulas na rede pública do Amazonas garante a redução na desigualdade do ensino para a formação acadêmica dos estudantes.

“A educação tem uma função essencial na sociedade. É a função de transformar, melhorar a sociedade. Enquanto as aulas das escolas particulares retornam e as aulas das escolas públicas não retornam, isso contribui para o aumento das desigualdades entre os alunos de uma e outra rede. Nós precisamos ofertar educação de maneira universal, e isso é dever de todos. Só assim podemos apostar em um futuro melhor para o nosso estado e num futuro promissor para essas crianças”.

Apoio – Professores e demais profissionais da educação já estão alinhados para esse retorno gradual. O professor de Matemática do Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, na zona leste, Ghemisson Airton, afirma que a questão da segurança será prioridade a ser observada dentro e fora da escola.

“A gente verifica aqui a sinalização da escola, o espaçamento na sala de aula, o distanciamento dado nas salas de aula, e todo ambiente com álcool em gel e sabonete nas pias instaladas da escola. Nossa intenção é ajudar nossos alunos e os familiares, portanto convido os alunos para que voltem em seus grupos específicos das escolas, e quando retornarem se sintam seguros de estar nas nossas salas de aula porque vamos seguir esses protocolos”.

A diretora do Ceti Elisa Bessa, Maria do Carmo, ressalta a importância do apoio dos familiares nessa nova fase escolar. “A máscara nos dias de hoje já faz parte da nossa vida. E a orientação que pedimos aos pais é que eduquem os filhos sobre como usá-las e substituí-las no momento correto. No dia em que esses alunos não estiverem na escola, que higienizem essas máscaras, e que as deixem prontas para o retorno”.

Retorno gradual – O retorno às aulas presenciais da rede pública estadual de ensino do estado será de maneira gradativa e escalonada em 123 escolas da capital, totalizando cerca de 110 mil alunos. Os primeiros a retornarem, no dia 10 de agosto, são os estudantes do Ensino Médio regular e da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). No dia 24 de agosto, retornam os alunos do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais). Ainda não há previsão para retorno das aulas no interior do estado.

você pode gostar também