Professores e estudantes apresentam projetos científicos em Itacoatiara

As propostas apoiadas pela Fapeam fazem parte do Programa Ciência na Escola

Setenta e oito projetos científicos desenvolvidos por professores e estudantes de 16 escolas, em Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus), no âmbito do Programa Ciência na Escola (PCE), edital Nº 004/2021, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), foram apresentados durante a 1ª edição do ExpoPCE. Com o tema “Ciência e Educação no Contexto da Pandemia”, o evento ocorreu, nesta sexta-feira (10/12), na Escola Estadual Professora Maria Ivone de Araújo Leite, e reuniu autoridades locais, docentes e alunos.

Pioneiro no país, o PCE é uma ação criada pela Fapeam desenvolvida em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc-AM) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed Manaus). O programa é direcionado à participação de professores e estudantes da educação básica em escolas públicas estaduais do Amazonas e municipais de Manaus em projetos de pesquisa científica e de inovação tecnológica.

Durante a cerimônia de abertura, representando a Fapeam, a assessora do Departamento de Acompanhamento e Avaliação (Deac), Liliane Valente, destacou que os projetos expostos na escola são resultados de um trabalho coletivo realizado por alunos e professores. “É uma honra partilhar deste momento com vocês. O PCE é um programa importante para sociedade e, principalmente, para a comunidade escolar, por despertar a vocação científica, assim como incentivar talentos entre os estudantes e contribuir para o processo de formação continuada dos professores”, disse.

Na oportunidade, Liliane ressaltou, ainda, que este ano o PCE teve o maior número de propostas submetidas da história da Fapeam com 1.088 projetos inscritos de 35 municípios do Amazonas. “O PCE permite aos alunos da educação básica o contato com a ciência. Esse estímulo contribui, por exemplo, para o ingresso dos estudantes na graduação até ao doutorado, se assim quiserem”, acrescentou.

Para o coordenador institucional do PCE em Itacoatiara, Marcos Alfaia, a realização da primeira exposição de trabalhos do Programa marca uma nova etapa no município. Segundo ele, a ideia é que a ação seja consolidada e realizada todos os anos.

“No próximo ano será publicada a nossa primeira revista científica com os projetos desenvolvidos na primeira e segunda edição do ExpoPCE. Iniciamos nosso trabalho no Programa com oficinas de elaboração e orientação de projeto no mês de junho deste ano. Agradeço a todos os professores que submeteram e desenvolvem propostas nas escolas e aos alunos também pelo empenho e dedicação nos projetos”, enalteceu.

Exposição -Um dos projetos apresentados durante a ExpoPCE foi o “Etnomatemática- o valor da manifestação cultural no aprendizado do aluno do ensino médio”, coordenado pela professora Alciene do Rosário Terço, na Escola Estadual José Carlos Martins Mestrinho. O trabalho apresenta matemática na natureza de uma cultura, seja na construção de malocas, em grandes edifícios até mesmo em objetos, dentre outros, a partir dos conhecimentos e saberes de diversas gerações.

Sobre o PCE, a professora Alciene afirmou que é um programa fundamental para o desenvolvimento de projetos científicos nas escolas. “É uma oportunidade para que nossos alunos desenvolvam seus talentos. Nós, como escola e professor, incentivamos que os estudantes participem, porque é uma oportunidade para trabalhar também a questão de falar em público, entender a temática da pesquisa, bem como de coletar e compreender os dados da pesquisa”, enfatizou.

Para a estudante Raíssa do Rosário Terço, 16 anos, do 1º ano do Ensino Médio, tem sido uma experiência importante participar do programa pela primeira vez. “No projeto temos aprendido mais sobre a nossa cultura e a matemática, além de apresentações, pesquisas e roda de conversa com outros estudantes”, contou.

Outro projeto do ExpoPCE foi o “Banquete de gêneros textuais para incentivo da leitura e escrita”, com intuito de conhecer as potencialidades do uso de gêneros textuais para melhoria da escrita e leitura, desenvolvido com alunos do Ensino Fundamental da Escola Estadual Coronel Cruz. A atividade é coordenada pela professora Adriane Rodrigues.

O estudante Miqueias Rodrigues, do 5º ano do Ensino Fundamental, bolsista do projeto, representou os demais estudantes do trabalho. “Agradecemos à Fapeam que nos possibilitou a oportunidade de participar do PCE, no qual proporcionou aos bolsistas alunos exercitar as práticas pedagógicas, fortalecendo assim a participação de todos os estudantes envolvidos. Podemos concluir que foi de grande importância para nossas aulas de língua portuguesa, para o projeto e para todos os envolvidos”, finalizou.

você pode gostar também
..