Projecto de Astronomia financiado pela PROEX/UEA e IAU/OAD chega às Escolas do Município de Parintins

Figura 01: Centro Educacional Infantil Novo Horizonte.

   O município de  Parintins já  começou  a  receber  projectos  financiados pela PROEX/UEA e  IAU/OAD. A primeira  escola da rede municipal   a  inovar  com   a  introdução da Astronomia  no maternal  e  primeiros ciclos  é   o Centro Educacional   Infantil  Novo Horizonte, cuja Gestora é a Prof. ª  Saiomy Magalhães  Sakamoto.

Figura 02: Gestora do CEI Novo Horizonte – Prof.ª Saiomy Sakamoto.

   Formada em Pedagogia pela UFAM, a  Gestora Sakamoto assumiu  a gestão  do Centro Educacional Infantil  Novo Horizonte  em fevereiro de 2019.   Desde então,  tem trabalhado no  sentido  de  estruturar  ações  socioeducativas  que  possam  agregar valores  e fortalecer as propostas   traçadas pela escola.  “Uma das preocupações  desta gestão  e do quadro de professoras  é  a  formação  do indivíduo. Neste sentido,  a vinda das  ações  de Letramento Infantil  em Astronomia promovidas pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa em Astronomia (NEPA)  foi muito bem-vinda em nossa escola. As  crianças e   as professoras estão  muito  motivadas   com as novas perspectivas. Inclusive,  o Centro Educacional Infantil  Novo Horizonte está  inscrito  na Olimpíada  Brasileira de Astronomia (OBA)   sob  a orientação e suporte  do NEPA.” –  afirmou a Gestora.

    O Núcleo de Ensino  e Pesquisa em Astronomia – NEPA –   desenvolve  projectos  nas áreas  de  Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária.  Em particular, o projecto que  se iniciou  no CEI Novo Horizonte  é  de natureza extensionista. Ou seja,  é voltado para o Ensino de Astronomia junto  às escolas.    É bem verdade que,   no município, há  escolas  que  se inscreveram  na OBA. Entretanto,  o CEI Novo Horizonte  é  a primeira escola da rede municipal  a ter  um curso de formação  em Astronomia Infantil, acompanhado pelo NEPA   –   e financiado pela Pró-Reitoria  de  Extensão e Assuntos  Comunitários (PROEX/UEA) e pela  União Astronómica Internacional (IAU/OAD) que  em 2019 comemora  seu centenário.

Figura 03: Equipa de Professoras do Centro Educacional Infantil Novo Horizonte.

   As Professoras de  Ciências: Adriana Lima Sicsú, Elizandra  Vicente  Lopes  e Sheila Machado Marchão  juntamente com as Professoras auxiliares – Maria Perpétua Buás  e  Eduarda  dos Santos   Soares  – estão  a acompanhar   as  jovens pesquisadoras do NEPA: Thaís Farias (bolsista PROEX/UEA)  e Dávila Silva (voluntária PROEX/UEA).

   O projecto intitulado “Astropedagogia: do maternal ao 9º ano e EJA” tem como prioridade, o letramento científico desde o maternal.  Nesta primeira fase, o NEPA levou conceitos  sobre Sistema Solar,  estrelas e planetas para os alunos  do CEI Novo Horizonte. Thaís Farias (bolsista PROEX/UEA) disse  que:  “É importantíssima  a existência    de projetos  extensionistas  na Universidade do Estado do Amazonas. Afinal, essa é a oportunidade que  eu tenho para interagir com a escola,  trocar  experiências  com as professoras  e   ajudar a construir  os conceitos fundamentais   trabalhados com os alunos.  Aqui  a gente vê tudo  como é na prática. É gratificante  poder  acompanhar  cada descoberta destas crianças. E  a escola foi muito receptiva com a gente.” Para Dávila Silva (voluntária  PROEX/UEA) – “O  Dr. Nélio Sasaki, quando nos apresentou  o projeto, enfatizou que  a aprendizagem das alunas era uma prioridade do NEPA. Eu particularmente fiquei muito feliz com isso.  Pois,  para muitas meninas a  Ciência  é algo muito distante, desde  os anos iniciais. E no NEPA, encorajamos  as alunas a se envolverem mais com a Astronomia. É fundamental para nós,  a consciência  de que nós mulheres podemos estudar e  nos destacarmos  nas áreas  de atuação que escolhermos.”

Figura 04: Thaís Farias e Dávila Silva a exporem os conceitos básicos de Astronomia.

   Ao todo,  os projectos  extensionistas desenvolvidos pelo NEPA consolidaram  mais de  166 mil Reais em investimento  por parte do Governo do Amazonas, através da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), cujo edital para os projectos extensionistas foi gerido pela Pró-reitoria de Extensão e  Assuntos  Comunitários (PROEX). O NEPA também recebeu financiamento da União Astronómica Internacional (IAU/OAD) – entidade que é a maior autoridade na Astronomia mundial – e em 2019, completa 100 anos de existência.   A IAU/OAD preza pela formação do indivíduo levando-se em consideração a História,  Sociedade,  Cultura e os aspectos Económicos no qual o mesmo está inserido. Aliás, Parintins tem  uma história, cultura e folclore  riquíssimos – e o NEPA  trabalha intensamente esses pontos.

Figura 05: Alunos do CEI Novo Horizonte participando da aula de Astronomia.

   A decisão da Gestora Sakamoto em receber  um dos projectos  financiados pela PROEX/UEA e  IAU/OAD  abriu  as portas para as demais  escolas  da rede municipal  de Ensino, pois, outras gestoras já reinvidicaram a presença do NEPA em suas escolas.   “Nós  do Centro  Educacional Infantil Novo Horizonte  agradecemos  ao Prefeito Bi Garcia,  ao  Secretário  de Educação João Costa e ao apoio da SEMED – juntos   deram todo o suporte e apoio à nossa escola  que prima pela qualidade da Educação.  Queremos   também agradecer aos  pais  de todos nossos alunos e alunas,  pela confiança depositada em nosso trabalho  e na Educação  fornecida pelas escolas municipais. Ao quadro de professoras  e auxiliares,   a equipe  de serviços gerais, à secretaria do CEI Novo Horizonte e à equipe de segurança  – todos  eles  abraçaram   a proposta desta gestão  e  esse comprometimento  refletiu  nas  parcerias   que  estão  vindo para o CEI Novo Horizonte.  Agradecemos a Universidade  do Estado do Amazonas (UEA)  e parabenizamos  a iniciativa  dos  projetos de extensão, os quais vieram para nós  através do NEPA. Por fim,  registramos  a dedicação do Dr. Nélio Sasaki e  de suas alunas, o trabalho  conjunto está fazendo  toda diferença na  educação de  nossos alunos.  O CEI Novo Horizonte está  aberto  aos demais projetos   extensionistas tanto da UEA quanto  da  UFAM. “- ponderou Sakamoto.

   Aliás,   a Gestora Saiomy Sakamoto  foi criteriosa: “Antes de aceitar a vinda do projeto, eu mesma fiz questão de ir até a UEA  e conhecer  a estrutura do NEPA. Como  cidadã, educadora e, agora, gestora  acho positivo que  Parintins tenha Universidades fortes   e preparadas.  Acho louvável  que  elas busquem   trabalhar em parceria com as escolas.  Entendo que  oportunidades como estas  trazem um novo ambiente  para as escolas. Assim,  seria  importante  que  a comunidade entendesse a importância   dos projetos para nossas crianças e apoiassem  a participação das mesmas em projetos dessa natureza.” – afirmou.

   “Ficamos felizes  com  a  anuência da escola CEI Novo Horizonte. Hoje, o NEPA  possui um Laboratório Pedagógico de Astronomia,  onde  preparamos   materiais,  recebemos  as escolas, ministramos cursos   de formação   e  capacitação aos professores e alunos da rede pública  de Educação, além de aplicamos as provas  das olimpíadas brasileira  de Astronomia e  Física.  É fundamental para a popularização da Ciência  e Tecnologia   que a Universidade trabalhe junto com a SEDUC e SEMED,  neste sentido,   o NEPA celebra a parceria   com   ambas.” –  declarou o coordenador  do NEPA – Dr. Nélio Sasaki.

   “As ações do NEPA são os frutos do apoio de várias entidades, sem as quais seria impossível promovermos  a Popularização da Ciência e Tecnologia. Por isso, agradecemos  ao Conselho Estadual de Educação–AM,  ao Governo do Amazonas,  à Fundação de Amparo  à Pesquisa  do Estado do Amazonas (FAPEAM), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Pró-reitoria  de Extensão e Assuntos Comunitários – PROEX/UEA, Governo Federal, MEC, MCTIC, CNPq, SAB, ABP, SBPC, SBF, APAS, União Astronómica Internacional (IAU/OAD), UNESCO.” – esclareceu  o coordenador do NEPA.

               Como entrar em contacto com o NEPA?

Figura 06: Contactos do NEPA.

   A ciência da SEDUC e SEMEDs    para  a  execução das acções do NEPA nas escolas é um passo importantíssimo. Afinal,  quando  aqueles órgãos   comunicam  aos gestores das escolas das redes estadual e municipal, respectivamente, sobre a ida do NEPA nas escolas – naturalmente o diálogo  é favorecido. E isso viabiliza   a demanda de cursos voltados para professores,   cursos para alunos, oficinas, palestras, entre outras actividades realizadas pelo NEPA. Actualmente, o  NEPA possui as seguintes linhas de actuação, a saber:

  • Astrobiologia (para crianças, Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astrofilosofia (Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astrofísica (Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astrogeografia (para crianças, Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astrogeologia (Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astrohistória (Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astrolinguagem (para crianças, Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astromatemática (para crianças, Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astronomia em LIBRAS (para crianças, Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astronomia Indígena (para crianças, Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astronomia Afro-brasileira (Ensino Fundamental II, Ensino Médio, EJA);
  • Astropedagogia (para crianças, Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);
  • Astroquímica (para crianças, Ensino Fundamental, Ensino Médio, EJA);

   Todas  as  linhas estão à disposição dos  Profissionais da Educação  tanto da rede estadual quanto da rede municipal, mas, vale salientar a importância da Escola manifestar no ofício – encaminhado ao NEPA – as opções dos  projectos  que ela  deseja receber e para qual público-alvo (maternal,  infantil, Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio ou EJA).

você pode gostar também