-Publi-A-

Queijos coalhos de panificadoras são recolhidos para análise após nove pessoas passarem mal em Itapiranga

O Departamento de Vigilância Sanitária de Itapiranga, a 339 quilômetros de Manaus, recolheu queijos coalhos de duas panificadoras para investigação, após nove pessoas passarem mal e darem entrada no hospital do município. A Secretaria de Saúde do município de emitiu um alerta para a população sobre o consumo do produto.

A reportagem, o secretário de Saúde do município, Aurimar Simões, informou que foi acionado pela enfermeira plantonista do hospital Miguel Batista de Oliveira depois que nove pessoas deram entrada na unidade com sintomas de vômito e náuseas.

No mesmo dia, o secretário acionou o Departamento de Vigilância Sanitária do município. Duas panificadoras foram notificadas.

“Foi feita uma inspeção em duas panificadoras da cidade. Os técnicos constataram irregularidades no produto, foram feitas notificações aos estabelecimentos e os queijos recolhidos para que fossem encaminhados para a FVS para que possamos ter um laudo técnico”, disse.

Segundo o secretário, o consumo do produto no município não foi proibido, a emissão do alerta para os moradores, foi apenas uma forma de prevenção até que seja emitido um resultado do laudo.

Em nota, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas informou que está investigando apenas sete internações hospitalares após a ingestão de queijo coalho em Itapiranga. A notificação foi recebida pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS/FVS-RCP), nesta segunda-feira (6).

Os sete internados estão estáveis e sob monitoramento da Vigilância Epidemiológica de Itapiranga e do Estado. A FVS informou, ainda, que está viabilizando amostra do queijo consumido para que seja analisado no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

As investigações acerca do produto suspeito para as internações apontam para queijo coalho comercializado em dois estabelecimentos de Itapiranga, mas fornecido, em peças grandes, por uma fazenda em Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus).

Segundo o gerente de produtos do Departamento de Vigilância Sanitária da FVS-RCP (Devisa/FVS-RCP), Jackson Alagoas, as equipes da Vigilância Sanitária de Itapiranga e de Itacoatiara estão realizando fiscalizações nos locais para verificar se o queijo estava sendo submetido a boas práticas sanitárias.

Com informações do g1

você pode gostar também