Reforma da Previdência é amplamente debatida no Amazonas por presidente da Comissão

O presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência, deputado federal Marcelo Ramos (PR-AM), participou hoje de um debate com deputados estaduais e representantes de sindicatos de trabalhadores no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas. Na ocasião, Ramos recebeu documento das centrais sindicais com reivindicações que, segundo ele, já contam com a concordância dele e do senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, por onde a proposta de reforma deve tramitar.

“Os pontos da reforma que são objeto do documento estão em perfeita consonância com o que eu o senador Omar pensamos. E se referem à não aprovação das mudanças nas aposentadorias dos trabalhadores rurais e pescadores, do BPC, que é o benefício pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda, e a dos professores”, disse Marcelo Ramos.

O parlamentar classificou como “absurda” a proposta encaminhada pelo governo que aumenta a idade mínima de aposentadoria das professoras em dez anos sem qualquer regra de transição. “Como o governo não terá folga para conseguir os 308 votos para a aprovação da reforma, acredito que as regras de aposentadoria dos professores e professoras ficarão como estão”, avaliou Marcelo Ramos, lembrando que o seu partido, o PR, e o MDB já fecharam questão em retirar do texto estas mudanças.

Nesta terça-feira, as discussões na Comissão Especial da Reforma na Câmara Federal se darão no Plenário 10 do anexo II, e terão início às 14h30, sob o tema: Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) da União, dos Estados e dos Municípios. Entre os convidados, estão previstos especialistas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), da Confederação Nacional de Municípios (CNM), da Sociedade Brasileira de Previdência Social (SBPS), além de Narlon Gutierre Nogueira, Secretário Adjunto de Previdência do Ministério da Economia.

você pode gostar também