Relatório da PF indica que ex-ministro de comunicação da presidência teria vazado informações a empreiteiro

Relatório da PF mostrar conversas de Traumann com ex-presidente da Andrade Gutierrez. Foto:Agência Brasil

Mensagens do celular do ex-presidente da Andrade Gutierrez e delator da Lava Jato, Otávio Azevedo, sugerem que o ex-ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência, Thomas Traumann, vazou informações de uma reunião do governo para o empreiteiro.

Segundo O Estado de S. Paulo, as informações foram divulgadas no relatório da Polícia Federal (PF). Em 2011, Traumann atuou como assessor especial da secretaria e, no ano seguinte, como porta-voz da presidente afastada Dilma Rousseff. Dois anos depois, ele assumiu o comando da pasta, no lugar da jornalista Helena Chagas.

Numa mensagem de outubro de 2011, o então assessor especial da secretaria alerta Azevedo sobre um projeto envolvendo a infraestrutura aeroportuária em São Paulo. “No café da manhã, chefa disse q o entroncamento de rotas c/ GRU e VRC inviabiliza Caieiras”, escreveu.

A iniciativa interessava a Andrade Gutierrez, uma vez que fez junto com a Camargo Corrêa uma proposta de construção de um terminal chamado Novo Aeroporto de São Paulo (Nasp). O ex-ministro também já atuou na comunicação corporativa da empresa.

Traumann alegou que não tem mais o número de Brasília e que a conversa se tratava de uma decisão anunciada pelo então ministro da Aviação Civil, Wagner Bittencourt, em que negava a autorização para as obras. Também disse não se tratar de sigilo. A entrevista, porém, foi publicada apenas 17 dias depois do diálogo entre ambos, pelo Valor Econômico.

O relatório da Polícia Federal também indica outras conversas de Traumann com Azevedo entre 2011 e 2014, em que debatem questões do governo, marcam encontros e falam sobre favores.

você pode gostar também