-Publi-A-

Restaurante de tradição em Manaus apresenta cardápio diferenciado de Páscoa para esta pandemia

Foto: Divulgação.

Receber os ingredientes, fazer a montagem do prato e ter porções especiais que servem de três a seis pessoas é o grande diferencial do Grupo Dedé para esta páscoa durante a pandemia

A Páscoa, para os cristãos, é uma data repleta de significados. O domingo, em especial, celebra a ressurreição de Jesus Cristo e o primeiro aparecimento do filho de Deus aos seus discípulos. E neste dia é tradição que as famílias se reúnem em torno da mesa para degustar o cardápio típico da data, com bacalhau, ovos de páscoa e muitas delícias.

Pensando no conforto do cliente o Grupo Dedé preparou um cardápio especial elaborados pelo Chef Dedé Parente, para esta reunião em família. O grande diferencial é poder receber os ingredientes pré-prontos para montagem e finalização no forno, com porções que servem de três a seis pessoas e opções de vários pratos famosos da casa como: Bacalhau à Manauara, Bacalhau Gomes do Dedé, Bacalhau com Natas do Dedé, Escondidinhos de vários sabores, Filé Mignon do Dedé, Filé à Parmegiana, Salada de Bacalhau, Arroz Paraense, Arroz Português, Arroz de Camarão e muito mais.

Para o chef Dedé Parente, “Esta data é uma das mais importantes do ano. Eu que sou bem católico tenho a tradição de montar todos os itens para uma boa reunião em família, como aprendi com minha mãe, claro, de acordo com os protocolos de hoje. O dia mais bonito é quando podemos comemorar a ressureição de Cristo após um período recluso em respeito a dor de nossos senhor. Não podemos perder essa tradição, faço questão, especialmente neste momento em que estamos vivendo, de ajudar a cultivar valores como este que nos ajudam a ter mais esperança de que dias melhores virão. Pensando nisso resolvi criar esta opção para que as pessoas possam ter uma boa refeição com fé.”, afirma o chef.

O cliente pode fazer encomendas com 24h de antecedência, pelo contato 3236-0025 / 98175-9314 / 98175-9376, a agenda está disponível para os dias 02, 03 e 04 de abril. A entrega será feita na data agendada na unidade do P.10, localizada na R. do Comercio, 1003-F – Box 4 – Parque 10 de Novembro.

Significado da Páscoa

Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais. É uma festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Para os cristãos, a semana anterior à Páscoa é considerada como Semana Santa. Esta semana tem início no Domingo de Ramos que marca a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém.

Para os judeus, a Páscoa também tem um significado muito importante, pois marca o a fuga do povo judaico do Egito, onde foram aprisionados pelos faraós durantes vários anos. A tradição dos judeus é comemorar a páscoa fazendo e comendo o matza (pão sem fermento) para lembrar a rápida fuga do Egito, quando não sobrou tempo para fermentar o pão.
A origem da palavra Páscoa advém do termo em hebraico Pesach, cujo sentido simbólico é de “passagem”, comum às celebrações pagãs (passagem do inverno para a primavera) e judaicas (da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida). Tanto no significado judeu quanto no cristão, esta data relaciona-se com a esperança de uma vida nova.

Entenda o significado dos símbolos da páscoa:

Os ovos de páscoa
Na antiguidade os egípcios e persas costumavam tingir ovos com cores da primavera e presentear os amigos. Para os povos antigos o ovo simbolizava o nascimento. Os cristãos primitivos do oriente foram os primeiros a dar ovos coloridos na Páscoa simbolizando a ressurreição, o nascimento para uma nova vida. Os ovos não eram comestíveis, como se conhece hoje. Era mais um presente simbólico.

O chocolate
As civilizações dos maias e astecas consideravam o chocolate como algo sagrado, tal qual o ouro. Os astecas usavam-no como moeda. Na Europa o chocolate aparece a partir do século XVI. Já os bombons e ovos, como conhecemos, surgiram no século XX.

Os coelhos
A tradição do coelho da Páscoa foi trazida para a América pelos imigrantes alemães em meados do século 18: o coelho “visitava” as crianças e “escondiam” os ovinhos para que elas os procurassem. No antigo Egito, o coelho simbolizava o nascimento, a vida. É também o símbolo da fertilidade e da abundância da vida.

A cruz da ressurreição
Traduz, ao mesmo tempo, sofrimento e ressurreição.

O pão e o vinho
Na ceia sagrada, Jesus escolheu o pão e o vinho para dar vazão ao seu amor. Representando o seu corpo e sangue, o pão e o vinho foram dados aos seus discípulos para celebrar a vida eterna.

O cordeiro
Para os católicos, simboliza Cristo, que é o cordeiro de Deus, e se sacrificou em favor de todo o rebanho.

você pode gostar também