-Publi-A-

Romaria das águas completa dez anos com os “Artistas da Fé”

O Artista Juarez Lima há 10 anos coordena o trabalho de ornamentação da imagem de Nossa Senhora conduzida na Romaria das águas. Foto: Katiuscia Ferreira.

Há dez anos Juarez Lima reúne os “Artistas da fé” na realização da Romaria das águas

Carlos Alexandre | 24 horas

[email protected]

Parintins (AM) – Pelo décimo ano consecutivo artistas parintinenses realizam a Romaria das águas. É a procissão fluvial, que inicia ás 16 horas com destino a área conhecida como “boca do Limão” de onde ás 17:30h sairá com uma imagem gigante de Nossa Senhora do Carmo reunindo devotos, donos de embarcações e romeiros. A programação é coordenada por um grupo de pessoas que há pouco mais de quinze dias estava digladiando-se na batalha da arte na arena do bumbódromo. Agora o galpão desses talentos é o cais do porto de Parintins.

No local as cores azul e vermelho ganham menos importância. A rivalidade de Caprichoso e Garantido é deixada de lado. E a devoção a padroeira de Parintins os transforma nos “Artistas da fé”.

Juarez Lima, idealizador do projeto, conta que a homenagem à padroeira iniciou com uma visão que teve no cais do porto da cidade. “A história começou com uma visão que tive no porto de Parintins com nossa senhora sobre as nuvens e disse para minha esposa que nossa senhora queria vir sobre as águas”, lembra.

A recuperação do mestre da arte, Jair Mendes, que voltou do coma após sofrer um AVC enquanto trabalhava foi o fator que o marcou e o fez se empenhar no projeto. “Ele passou duas semanas em coma profundo. O caso dele era muito grave. Quando foi uma quinta-feira pela manhã veio um chamado para que eu fizesse três pedidos e um deles foi que Nossa Senhora Intercedesse e trouxesse seu Jair de volta. Ele (Jair) me contou que nessa hora sentiu um calor e no mesmo dia me ligaram e informaram que Mestre Jair tinha saído do coma e levantou muito bem”, afirma.

Quem também está presente na homenagem é Jucelino Ribeiro. De acordo com ele a homenagem é o agradecimento pela vida e as conquistas que devem a Deus, por meio da intercessão de Nossa Senhora do Carmo. Para o artista Francinaldo Guerreiro esse é um momento de fortalecimento da fé, agradecimento e confraternização entre os artistas. “Viemos oferecer o nosso trabalho por agradecimento pelo o que ela faz tanto por nós, como também pelo festival, pela nossa cidade e nossa família”. O artista Geremias Pantoja aproveita a folga antes de viajar para São Paulo onde atua pela escola Dragões da Real para homenagear a virgem do Carmelo. “Há 4 anos estou nesse trabalho é a forma de agradecer pelo dom da arte, da vida e pelo trabalho que fizemos neste ano de 2017”, destacou.

você pode gostar também